Inicial > Notícias e política > Especial: Mês da Consciência Negra

Especial: Mês da Consciência Negra

 

Parque Memorial Quilombo dos Palmares é inaugurado em Alagoas

 

Construído no Platô da Serra da Barriga, o primeiro complexo arquitetônico de inspiração africana do continente americano, será inaugurado no dia 19 de novembro

 

 

 

Por: Helciane Angélica (Jornalista)

 

 

O Parque Memorial Quilombo dos Palmares é o primeiro parque temático cultural afro-brasileiro do país e único complexo arquitetônico de inspiração africana de todas as Américas. A solenidade oficial de inauguração será realizada no dia 19 de novembro a partir das 11h, no platô da Serra da Barriga localizada no município de União dos Palmares (AL), há 92km da capital alagoana, com 5km de subida e 500m acima do nível do mar.

Idealizado e construído pelo Instituto Magna Mater (IMM) em parceria com a Fundação Cultural Palmares, foi viabilizado com recursos do Ministério do Turismo, patrocínio da Petrobrás e apoio da Prefeitura de União dos Palmares. O Parque Memorial homenageia guerreiros e guerreiras que lutaram por um ideal de liberdade e exalta o maior e mais importante de todos os quilombos. Elementos da cultura afro-brasileira contemporânea foram incorporados como herança do século de resistência palmarina.

Na solenidade estarão presentes o Ministro da Cultura, Gilberto Gil; Zulu Araújo, Presidente da Fundação Cultural Palmares; Teotônio Vilela, Governador de Alagoas; José Pedrosa, Prefeito de União dos Pamares; autoridades locais; quilombolas, religiosos de matriz africana e representantes de grupos ligados ao movimento negro, além de convidados de todo o país.

Segundo Patrícia Mourão, Secretária Executiva do Instituto Magna Mater, “o Parque Memorial Quilombo dos Palmares é a materialização de um sonho de 20 anos do movimento negro brasileiro e de todos aqueles que acreditam na liberdade, na igualdade racial e social, cujo símbolo maior na história do Brasil foi a saga do Quilombo dos Palmares”, declarou.

 

Inauguração

Para facilitar o acesso dos visitantes até o Parque, o II Batalhão da Polícia Militar e a Equipe da Guarda Florestal orientarão os locais apropriados para o estacionamento. No dia da inauguração, meios de transportes alternativos como vans e micro-ônibus serão disponibilizados para o translado, preferencialmente de idosos, crianças, gestantes e portadores de necessidades especiais.

 A solenidade terá início com a execução do hino nacional e arranjo de abertura ao som do berimbau, seguido pelos pronunciamentos das autoridades e aposição da placa inaugural do Parque. Para finalizar o grande dia, acontecerá uma roda de capoeira especial entre renomados mestres e contra-mestres do Estado. 

 

O Parque

Construído na Serra da Barriga, o local que foi a sede do Quilombo dos Palmares, é considerado o templo da resistência negra, além de ser tombado como Patrimônio Histórico, Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico.

Foram dois anos de intenso trabalho (idealização, pesquisa, sensibilização e construção) executado por uma equipe constituída por aproximadamente 250 pessoas, entre pesquisadores, consultores, historiadores, turismólogos, produtores, artistas, artesãos, engenheiros, arquitetos, arqueólogos e moradores da Serra. O projeto arquitetônico é do Alex Barbosa. 

Turistas nacionais e internacionais poderão aprofundar o conhecimento sobre a saga do povo palmarino, que resistiu por quase cem anos aos ataques portugueses e holandeses, in loco e pelo site http://www.quilombodospalmares.org.br. O Parque encontra-se aberto ao público das 8h às 17hs, horário já estabelecido para o acesso à Serra da Barriga.

A infra-estrutura é composta pelo Restaurante Kúuku-Wáana (banquete familiar), Onjó de Farinha (casa de farinha), Casa de Apoio aos Religiosos Onjó Cruzambê (Casa do Campo Santo), Terreiro das Ervas (Oxile das Ervas), Ocas Indígenas, Espaço Batucajé (dança ao som de tambores) com espaço para roda de capoeira, loja de artesanato e posto de informações turísticas, ocas indígenas e o Muxima de Palmares (coração de Palmares), todos em formato de pau-a-pique, cobertura vegetal e madeira de eucalipto alto clavado.

Para favorecer a contemplação, existem placas de sinalização que facilitam o deslocamento dos visitantes, além de textos interpretados em quatro idiomas (português, inglês, espanhol e italiano) instalados em pontos estratégicos com um sistema inédito de áudio. Dentre os artistas nacionais consagrados que emprestaram suas vozes para a locução estão: Carlinhos Brown no Espaço Zumbi: “”Palmares é resistência e luta pela liberdade”; Chica Xavier no Espaço Acotirene: “uma saudação aos orixás”; Djavan no Espaço Caá-puêra: “dançando, comendo e bebendo”; Leci Brandão no Espaço Quilombo: “a saga de palmares”; Tony Tornado no Espaço Ganga-Zumba:” Palmares é uma nação”; e no Espaço Aqualtune: na Lagoa dos Negros onde está a árvore sagrada, uma música composta einterpretada por Leila Pinheiro, com arranjos do maestro Almir Medeiros.

   

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: