Arquivo

Archive for junho \29\UTC 2008

CRQ

29 de junho de 2008 Deixe um comentário
 
 
Boleiras do Quilombo nos festejos juninos de Maceió
 
 

Texto e fotos: Helciane Angélica

Jornalista, Presidente do Anajô e integrante da Cojira/AL

As boleiras do Quilombo, comunidade remanescente de Santa Luzia do Norte, abrilhantaram os festejos juninos do Jaraguá. De 21 a 30, das 18 às 2h da manhã, na Praça Marcílio Dias, elas comercializaram os deliciosos quitutes como: tapioca, pé-de-moleque, canjica, bolos de macaxeira, massa-puba e milho, a preço popular.
Integrantes do projeto Boleiras do Quilombo, utilizam as principais matérias-primas da comunidade, o milho e a mandioca, para produzir comidas típicas do segmento afro. Também já passaram por cursos de capacitação fornecidos pelo Sebrae e pela Secretaria de Trabalho.
 

 
Para manter a barraca, as boleiras contaram com o apoio da Prefeitura de Maceió e da Secretaria Estadual da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos. De acordo com Elis Lopes, gerente quilombola de Alagoas, a participação dessas mulheres na programação é extremamente importante. "Foram elas mesmas que demonstraram interesse em participar da programação e mostrar o trabalho da comunidade. E a importância deve-se principalmente pela valorização dessa produção tradicional, além de dar uma oportunidade de renda para os quilombolas", afirmou.
 
 
 
 
A comunidade foi reconhecida em 2005 pela Fundação Cultural Palmares. Possui 300 famílias que levam a sério a herança cultural deixada pelos antepassados: investem na agricultura familiar, principalmente, na plantação de mandioca; e também sobrevivem da pesca e dos mariscos na Lagoa Mundaú.
As denominações quilombos, mocambos, terra de preto, comunidades remanescentes de quilombos, comunidades negras rurais e comunidades de terreiro, não caracterizam os "descendentes de escravos" (termo pejorativo). E sim, representam os grupos sociais afros-descendentes  que resistiram ou, manifestamente, se rebelaram contra o sistema colonial e contra sua condição de cativo, formando territórios independentes onde a liberdade, o trabalho e o companheirismo se diferenciava do regime de trabalho adotado pela metrópole. Ao todo, existem 46 comunidades remanescentes em Alagoas e 22 receberam as certidões de reconhecimento, publicadas no Diário Oficial da União.

 
 

EVENTO

27 de junho de 2008 Deixe um comentário
 
 
 
 
Acontece sexta-feira (27), a 5ª edição do Mirante Cultural – “Um quilombo chamado Jacintinho”, a partir da 19h no Mirante Kátia Assunção. A atividade é organizada pelo Centro de Pesquisa e Estudos Afro-Alagoanos Quilombo, sem qualquer apoio financeiro nesta edição.
 
As atrações são: capoeira, bumba meu boi Excalibur, performance teatral com estudantes da Ufal, a apresentação do grupo percussivo Baque Alagoano, e também, oficina de maculelê na rua.
O projeto transforma o local num verdadeiro ponto de entretenimento, impulsiona artistas locais além de valorizar a cultura afro-alagoana.

CRQ

25 de junho de 2008 Deixe um comentário
 
 

As boleiras do Quilombo, comunidade remanescente de Santa Luzia do Norte, estão na Praça Marcílio Dias até o dia 30, para abrilhantar os festejos juninos do Jaraguá e comercializar os deliciosos quitutes de raízes africanas.

Vale a pena conferir!

 
 
Categorias:Informes

Juventude

23 de junho de 2008 Deixe um comentário

Categorias:Informes

CONVITE

23 de junho de 2008 Deixe um comentário

A comissão de Defesa das Minorias Étnicas Sociais da OAB-AL e segmentos do movimento negro organizado do Estado de Alagoas, tem a honra de convidar Vossa Excelência para participar de um encontro com entidades representativas da Comunidade Negra, no próximo dia 04/07/08 ás 14:00h no  auditório da OAB, cujo escopo é discutirmos a respeito da Primeira Conferência Estadual do Movimento Negro.

 

DR. ALBERTO JORGE

( DR. BETINHO)

PRESIDENTE DA CDMES/OAB/AL

 

Prezado Betinho e demais companheiros do Movimento Negro e afins.

 

Acredito muito naqueles que tomam iniciativas. Como falei na última reunião: O Movimento Negro de Alagoas é fortíssimo SIM! Como em todo Brasil, o que falta na verdade é que as lideranças dos segmentos se unam mais em torno dos objetivos comuns… Haja vista que olhar apenas para o próprio umbigo não nos leva a nada… Temos que vencer ps verdadeiros inimigos, as kizilas, cooptações, etc… e unir forças para o bem de todos. Caso contrário, continuaremos as margens.

 

ESPERO SINCERAMENTE QUE A MAIORIA DAS LIDERANÇAS ACOLHAM ESSA PROPOSTA NO SENTIDO DE FOMENTAR VERDADEIRAMENTE A UNIFICAÇÃO DO MOVIMENTO QUE HÁ MUITO VIVE FRAGMENTADO. 

 

Repito: a OAB é uma instituição respeitada e se todos compreenderem a proposta, certamente sairemos fortalecidos e  mais unidos. ESPERO!

 

Desde o início eu me comprometi e reafirmo o compromisso de contribuir no que for possível.

 

Um Forte abraço!

 

Helcias Pereira

82-8865-5520

 

Concurso

15 de junho de 2008 Deixe um comentário
 
 
 

Beleza Negra

 

            Até o dia 20 deste mês, acontecem as inscrições do Concurso Estudantil Miss e Mister Brasil Beleza Negra. Podem participar estudantes com idade de 14 até os 20 anos, que estejam devidamente matriculados em unidades de ensino privado e, inclusive, na rede das escolas públicas de Alagoas. A inscrição é gratuita, na Secretaria do Shopping Iguatemi (Mangabeiras), e os candidatos devem apresentar uma foto no tamanho 20×30 (close), e caso seja menor de idade só com a autorização dos pais.

            Contatos: 9302-6021 / belezanegra@hotmail.com.

Categorias:Entretenimento

Articulação

15 de junho de 2008 Deixe um comentário
 
 
Entidades do Movimento Negro de Alagoas discutem medidas para combater o racismo junto com a OAB/AL
 
 
 
O presidente da Comissão de Defesa das Minorias da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas, Alberto Jorge, o doutor Betinho, se reuniu hoje a tarde com entidades do Movimento Negro do Estado no auditório da OAB/AL, discutindo medidas de combate ao racismo. “Precisamos nos unir e tomar medidas contra os altos índices de violência contra os negros no Estado. De acordo com o relatório de homicídios elaborado pela OAB/AL, cerca de 70% das vítimas são negras”.

Um dos participantes da reunião, Helcias Pereira, que é militante do Movimento Negro desde 1987, disse que é muito importante a presença de um representante do Movimento na OAB/AL, e o apoio da entidade ajudará bastante na luta dos negros contra o preconceito e a violência.

Durante a reunião, foram discutidas a criação do disk racismo, que servirá para atender denúncias de preconceito e violência contra os negros. Também discutiram sobre a criação de uma cartilha informativa que mostre as leis que defendem os direitos dos negros, deixando a população mais informada e, discutiram ainda sobre a organização de uma marcha do Movimento Negro, chamando a atenção da sociedade para a reflexão sobre a forma como os negros são tratados há séculos. “O movimento gay faz uma vez por ano a “parada gay”, com trios elétricos e um grande número de participantes. Precisamos mostrar a cara também”, disse doutor Betinho durante a reunião.

Outro membro do Movimento, Adriano, que é coordenador geral da UNEGRO (União de Negros pela Igualdade), falou da importância de firmar parceiros, como a OAB, para fortalecer a luta contra o racismo. “A população negra está no topo da violência, são 70% no índice de homicídios. Nós do movimento temos que nos revoltar mais, lutar contra a opressão e preconceito”, afirmou.

Os integrantes do Movimento negro e a OAB/AL irão propor medidas de ações junto ao Estado e ao Município para mudar estes índices.

 
 
Fonte: www.oab-al.org.br (13/06/08)
Categorias:Igualdade Racial