Inicial > Entretenimento > CULTURA

CULTURA

 
 

Teatro do Oprimido: Arte e realidade em discussão

 

Por: Helciane Angélica

(Jornalista; Presidente do Anajô e integrante da Cojira-AL)

 

 

 

                              

Fotos: Turminha do Anajô … não deu tempo de apresentar uma cena, mas foram prestigiar o trabalho dos outros grupos. A maioria deles esteve pela primeira vez em um teatro.

 

 

 

Entidades multiplicadoras do Teatro do Oprimido em Alagoas, integrantes e convidados participaram dos Diálogos Teatrais no domingo (21), no Teatro Linda Mascarenhas localizado no bairro do Farol. As atividades foram iniciadas com apresentação do projeto, dinâmicas interativas e uma roda de coco de roda para descontrair.

Na ocasião, quatro entidades multiplicadoras apresentaram os trabalhos produzidos, baseados em fatos verídicos e que utilizam material reciclado na infra-estrutura. As histórias são apresentadas no teatro-fórum, o público é convidado a interagir com as personagens, além de ser estimulado a propor soluções para os problemas em questão.

A primeira cena apresentada foi "Preconceito um, justiça zero" do Grupo Aldeia Jovem com adolescentes da grota Aldeia do Índio (Jacintinho), que abordaram a desigualdade social, agressão física e o descumprimento da lei contra a discriminação racial. O cenário, o enredo e a música foram desenvolvidos coletivamente.

Outro tema polêmico foi a homossexualidade e o conflito familiar, retratada na peça "Toda forma de amor vale amar" do SINDPREV. Conta-se a situação real vivida por uma das integrantes que descobre outra forma de amar, repudiada pela família é expulsa de casa e os amigos da igreja condenam como pecadora.

O grupo Quintal Cultural (Cambona) trouxe ao palco "O Linchamento", demonstrando um dos maiores problemas sociais que é a violência urbana, também promoveu a reflexão sobre os estereótipos impregnados nos conceitos de muitas pessoas: “negro + favela = bandido”.

Para finalizar, o público prestigiou e se comoveu com a produção "Toda criança tem direito de ser feliz" do Projeto Mundaú, coordenado pelo Grupo Revolucionarte, que demonstrou a dura realidade de muitas crianças que sofrem com a violência doméstica e a exploração.

A atividade foi encerrada com o lanche coletivo e a apresentação cultural da banda Guerreiros da Vila. O próximo encontro acontecerá na Mostra Alagoana, nos dias 11 e 12 de outubro, no Teatro Jofre Soares (Sesc-Centro).

 

Mais informações: (82) 8865-5520 (Helcias) / 9329-5922 (Andréia)

Categorias:Entretenimento
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: