Arquivo

Archive for junho \27\UTC 2010

CARTA

27 de junho de 2010 Deixe um comentário




NOTA DE SOLIDARIEDADE ÀS VITIMAS DAS ENCHENTES NOS ESTADOS DE PERNAMBUCO
E ALAGOAS

 

Prezada Helciane Angélica

Coordenadora Estadual dos APNs/AL

Nós, Coordenação Nacional, membros do Conselho Fiscal, e todos os
membros associados dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil, acompanhamos com
muita dor e pesar as noticias que nos chegam sobre as enchentes que atingiram o
Estado de Alagoas, ocasionando muitas vítimas e desabrigados.

Manifestamos nossa solidariedade a todos em especial os Agentes de
Pastoral Negros que estão presentes no estado de Alagoas, em especial o mestre
Claudio nosso associado que perdeu sua casa, aos quais fazemos chegar nossa
palavra de conforto e de esperança. Imploramos a Olorum, que dê forças às
pessoas que tiveram seus entes queridos vitimados por essa catástrofe.

Aproveitamos para clamar aos APNs de todo Brasil, a se empenharem na
Campanha SOS Pernambuco e Alagoas. As doações podem ser depositadas no Banco do
Brasil, na conta corrente 5821-1, agência 3505-X.

Mais uma vez percebemos a força do amor fraterno e os sentimentos
humanitários que caracterizam nosso povo. A fé e a esperança confortem a todos
na reconstrução de suas vidas e de seus bens.

A solidariedade fraterna e humana é e sempre será uma marca de nossa
trajetória de Fé e Luta!

 

26 de junho de 2010

 

Coordenação Nacional dos

Agentes de Pastoral Negros do Brasil

Categorias:APN's

CARTA

26 de junho de 2010 Deixe um comentário

ALAGOAS – SOLIDARIEDADE JÁ!

 

Malung@s APNS

 

Primeiramente, desculpe-me pela demora no envio de
informações sobre o Estado de Alagoas. Felizmente, os membros do Centro de
Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APN-AL não fomos atingidos! Mas, muitos amigos
nossos perderam muitas coisas ou absolutamente tudo!

Aqui em Maceió não choveu muito e o sol aparece
várias vezes, na verdade, o que aconteceu foi um efeito dominó que começou com
muita chuva em PE. Os rios encheram, a água veio com força para AL e muitas
cidades foram pegas de surpresa. Também tem uma história divulgada na mídia,
que uma represa vazou, mas isso foi abafado.

Assim como vocês, nós tivemos informações pela TV e
o que vem sendo divulgado ainda é superficial. A desgraça é bem maior, muitos
prejuízos, mortes e cidades inteiras foram destruídas, parece até cena de
guerra ou de um tusinami. Neste momento, toda a população alagoana (pessoas
ricas e humildes) está mobilizada para ajudar nossos irmãos e separando muitos
donativos e entregando nos postos de arrecadação que existem em inúmeros
locais.

Nós do movimento negro alagoano (religiosos de
matrizes africanos, capoeiristas e ativistas) estamos mobilizados em ajudar os
nossos companheiros de luta. O representante do Escritório da Fundação Cultural
Palmares em Alagoas, Mestre Claudio, pegou muito material que separamos e
entregou na comunidade quilombola Muquém (União dos Palmares).

O que fazemos ainda é pouco e estamos muito
preocupados com as comunidades quilombolas, elas já tem difícil acesso e piorou
ainda mais. Então, o destino dos nossos donativos é prioridade para eles,
inclusive, temos interesse em fazer visita nestas áreas, faremos algumas
articulações para concretizar esse objetivo.

Então, reforçamos que toda a ajuda é necessária!
Aqui, a sociedade doa alimentos, água mineral, roupas, lençóis, medicamentos
… tudo! Também pedimos aos malungos e malungas dos Agentes de Pastoral Negros
do Brasil (APNS) e não-militantes de outros Estados que também ajudem. Vocês
podem
contribuir financeiramente em uma duas contas
abertas pelo Corpo de Bombeiros: Banco do Brasil, agência 3557-2, conta
corrente 5241-8, e na Caixa Econômica Federal, agência 2735, operação 006,
conta 955/6.
Qualquer quantia é bem-vinda!

Muito obrigada pela atenção, preocupação e
solidariedade! Cheiro para tod@s!

 

 

Helciane Angélica

Jornalista; Coordenadora Estadual dos APNS em AL;
Presidente do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APN; e integrante da
Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL)

 

 

Categorias:APN's

ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL

23 de junho de 2010 Deixe um comentário

Mutilação e novas esperanças


Por: Helciane
Angélica

Finalmente
ocorreu na última quarta-feira, 16 de junho, a votação do Estatuto da
Igualdade Racial em Brasília, que passou sete anos em tramitação no
Senado. Durante o período da manhã, aconteceu a discussão e aprovação do
documento na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e à
tarde foi efetivada a votação no plenário, com a presença de 56
senadores.

O senador goiano Demóstenes Torres (DEM-GO) foi o
relator e fez várias modificações, excluindo artigos e em muitos casos
até substituiu muitos termos técnicos. Dentre os importantes itens
retirados, estiveram: as cotas das unidades de ensino superior, o Plano
Nacional de Saúde da População Negra; as expressões “compensação e
dívida histórica ao povo afro-descendente”, e também, o artigo onde
dizia que o poder público estaria habilitado a conceder incentivos
fiscais às empresas com mais de 20 empregados que mantivessem uma cota
mínima de 20% de trabalhadores negros, dentre outros.

A aprovação
dividiu ainda mais as entidades do movimento negro e as críticas também
se estenderam inclusive à Secretaria Especial de Políticas pela
Igualdade Racial que concordou mesmo com as ressalvas, e acredita que o
atual Estatuto atende boa parte da população afro-descendente.

Para
a ativista Jacinta Maria Santos, integrante dos Agentes de Pastoral
Negros do Brasil (APNS) e integrante do Conselho Nacional de Promoção da
Igualdade Racial (CNPIR/Seppir), é preciso ampliar a mobilização. “Se
nós queremos que nossas ações sejam aprovadas, temos que trabalhar para
que sejamos representados no plenário e nos outros espaços de poder. Nós
temos poucos negros, e são os outros, da elite e que não conhece a
nossa realidade que criam as Leis. O Estatuto não está totalmente bom,
mas nós não temos nada, e infelizmente temos aceitar para garantir
outros avanços”, declarou.

Mesmo com as alterações polêmicas, o
projeto de Lei (PLS 213/03) criado pelo senador negro Paulo Paim (PT-RS)
tem como principal objetivo defender os que sofrem preconceito ou
discriminação em função de sua etnia, raça e/ou cor.

A jornalista
Helciane Angélica, integrante da COJIRA-AL e do Centro de Cultura e
Estudos Étnicos Anajô/APN-AL, esteve em Brasília, a partir do convite
dos APNS e acompanhou o histórico episódio nacional, que para muitos é
visto como uma nova “Lei Áurea”. Enfim, precisamos continuar na luta,
por mais oportunidades e respeito para os/as afro-descendentes! Até
porque, “a felicidade do negro, é uma felicidade guerreira”. Axé!

Fonte: Coluna Axé –
jornal Tribuna Independente (22.06.10)

EVENTO

13 de junho de 2010 Deixe um comentário


Palmares participa do Seminário
"Afrodescendentes e o Censo 2010", em Maceió



A
Fundação Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, participou em
Alagoas, na última quarta (9), do Seminário Afrodescendentes e o Censo
2010: a educação contribuindo para auto-identificação. Mestre Cláudio,
representante da Palmares no Estado, presente à Mesa de Abertura, falou
sobre o histórico, a missão e as ações que a Fundação desenvolve e
anunciou para julho a realização de um seminário, em União dos Palmares e
Maceió, para elaboração de projetos e estatutos, voltado aos mestres de
capoeira, representantes de terreiros, membros de expressões culturais
como de coco de roda, guerreiro, reizado, dança reggae e afro do Estado.
"A capacitação do público que se encontra na ponta dos processos, que
está em contato direto com a população, é fundamental para que as suas
organizações sejam regulamentadas e os seus projetos de fato aconteçam",
explicou mestre Cláudio.



Mesa de
Abertura – Rosário de Fátima, Núcleo de Estudos e Diversidade Etnico e

Racial
da Secretaria Municipal de Educação – AL, Mestre Cláudio, Fundação
Palmares,

Irani Neves, Gerência do Núcleo de Identidade Negra na
Escolada
da Secretaria Estadual de Educação.

Créditos: Palmares/Alagoas


O Seminário foi promovido pela
Gerência de Educação Étnicorracial da Secretaria Estadual de Educação;
Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira-AL); Centro de
Cultura e Estudos Étnicos Anajô. No encontro, dirigido aos educadores,
coordenadores e diretores escolares da rede pública, foi lançado o Plano
de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação
das Relações Étnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura
Afro-brasileira e Africana para o Estado de Alagoas. O professor Edu
Passos, único alagoano selecionado no Edital 1º Prêmio de Expressões
Culturais Afro-Brasileiras da Fundação Palmares, encerrou a cerimônia de
abertura com a exposição do projeto "Oficinas de Dança Afro-Brasileira
nas escolas".

Fonte: Ascom Fundação Cultural Palmares

CATADORES

13 de junho de 2010 Deixe um comentário
Exposição apresenta um novo olhar sobre o antigo lixão
da Capital
Fotos exibidas foram tiradas pelos
próprios jovens da comunidade

Renato Buarque – Repórter

Foto: R.
BUARQUE

Imagens da mostra
Vai até amanhã, na
parte da expansão do Maceió Shopping a Exposição Guerreiros da Vila
Emater. A mostra exibe imagens da comunidade do antigo lixão da Capital,
apresentando um novo olhar sobre a realidade das pesoas caretes que
vivem naquele local, na maioria das vezes em condições sub-humanas de
habitabilidade.

Muita gente não sabe, ou fecha os
lhos para essa realidade, mas se a situação dessas famílias era crítica
com o lixão em operação com a saída da rtotatividade de entulhos do
local a vida dessas pessoas que viviam dos restos que produzimos ficou
ainda pior.

Pensando nisso, um dos principais objetivos dessa
mostra é fazer com que a população da Capital coopere com a causa
daqueles catadores de lixo e se engaje ao movimento, para que o
Legislativo Municipal possa aprovar a Lei de Coleta seletiva de lixo em
Maceió.

Essa seria a única forma de digniicar o trabalho desses
catadores, hora desempregados, uma vez que assim a profisão passaria a
ser regulamentada na Capital, fazendo com que esses homens e mulheres,
muito trabalhadores, diga-se de passagem, possam ter seus empregos
garantidos.

É bom lembrar, que a maior parte dessas pessoas que
subexistem dolixo seuquer terminaram o Ensino fundamental e portanto,
não dispõem de conhecimento em nenhuma outra área, que lhes pudesse dar
um emprego viável. Eles só sabem catar entulho.

O trabalho na
Vila Emater II é desenvolvido pela Organização Não Governamental (ONG)
Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb), que tenta dinamizar
a vida desses catadres de lixo, dando noções de cooperativismo e
ofertando cursos de capacitação profissional.

Foto:

Mostra no Maceió Shopping

Para
exemplificar o belo trabalho desenvolvido pelo Ceasb, os jovens da
comunidade foram submetidos a um curso de fotografia, o que redundo nas
fotos que estão sendo expostas no Maceió Shopping.

A ONG ainda
oferece cursos de reaproveitamento de garrafas pet, aquelas usadas em
refrigerantes e congeneros, oficinas de corte e costura, além de
serigrafia. Com isso os moradores tem outras perspectivas de emprego,
que não o lixo.

Mas, o principal foco da ONG é dinamizar o
trabalho de cooperativismo na área, fundando a Copvila, uma cooperativa
dos catadores de lixo da Vila Emater. Essa seria uma outra forma,
diga-se de passagem viável, para que em uma organização consolidade, os
trabalhadores também possam dinamizar os trabalhos.

Segundo
Helcias Pereira, um dos membros diretivos do Ceasb, muito precisa ser
feito, mas os trabalhos da ONG já começam a surtir efeito na Vila
Emater.

Foto:

Helcias Pereira falou sobre a importância do trabalho da
ONG

"Essa exposição já é um fruto do nosso trabalho e
nós ainda vamos fazer muito mais. A perspectiva é de uma melhora
constante", disse Pereira.

O Ceasb sobrevive basicamente de
recursos advindos do Poder Público, seja Estadual, ou Municipal, mas a
ONG está aberta à doações. Quem quiser colaborar de maneira mas
substancial deve entrar no site http://www.ceasb.org.br e se informar
sobre como ajudar.

Outro detalhe deve ser levado em conta, muito
dos que viviam do antigo lixão, hoje não têm equer o que comer, o
material que lá está depositado está ainda mais imprestável e por isso,
urge que algo seja feito

Agora, a exposição será levada ao
calçadão do Comércio, onde o trabalho será devidamente divulgado. Ainda
estão previstas apresentações culturais para o evento.

FONTE: http://www.melhornoticia.com.br/index/?head=noticia.mht&node=mn26672

APN-AL

12 de junho de 2010 Deixe um comentário


 

São Paulo, 24 de maio de 2010



Assunto: Participação da Delegação Alagoana no 1º Congresso Nacional dos
Agentes de Pastoral Negros do Brasil

                Pelo presente venho
agradecer aos patrocinadores que possibilitaram a participação da delegação
Alagoana em Goiânia de 21 a 24 de abril passado, para realização do 1º
Congresso Nacional dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil que no Estado é
representado pelo grupo ANAJÔ.

Ao longo dos
últimos anos o Estado de Alagoas tem se tornado uma referência nacional na defesa
do combate ao racismo e no resgate da cultura afrobrasileira, por esse
motivo como resolução do congresso o Estado foi escolhido para celebrar os
30 Anos de fundação dos APNs o que deverá acontecer em março de 2013.

Assim
sendo, salientamos o importante papel das lideranças APNs/AL nas
reuniões e atividades preparatórias as atividades alusivas a celebração.

Ao tempo em que agradecemos pela
atenção auguramos votos de saúde e paz!

Atenciosamente,   
 

 


Nuno Coelho


Coordenador Nacional
dos

Agentes de Pastoral
Negros do Brasil


Categorias:APN's

EDUCAÇÃO

8 de junho de 2010 Deixe um comentário

Por: Helciane Angélica

Censo é a pesquisa demográfica realizada a
cada dez anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
(IBGE) para avaliar o modo de vida e dificuldades enfrentadas pela
população brasileira, desencadeando na elaboração de dados estatísticos
que podem influenciar no desenvolvimento de políticas públicas. Até
2012, uma rodada de censos será executada em toda a América Latina, e
uma rede formada por instituições de vários países está comprometida na
divulgação e preocupada em relação ao recorte racial.

Desde o ano
passado, a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas
(Cojira-AL), o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APN-AL e a
Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro estão investindo na
realização de palestras e no ciclo de debates “Tambor Falante” sobre a
importância do tema. No dia 30 de janeiro deste ano foi realizado um
encontro com a comunidade da Vila Emater II para discutir o “Censo 2010 –
Negritude e Periferia”, e surgiu a necessidade de ampliar a discussão
junto aos diversos segmentos afros. As entidades apresentaram a proposta
de realizar uma atividade específica com os educadores para
transformá-los em agentes multiplicadores.

A Secretaria Estadual
de Educação e Esportes por meio da Gerência Étnicorracial e de Gênero
abraçou a ideia e nesta quarta-feira (09.06) das 8h às 17h, terá o
seminário “Afrodescendentes e o Censo 2010: A educação contribuindo para
a autoafirmação” no auditório da SEE, no Centro de Maceió. Estão
previstos cerca de 300 participantes, dentre educadores, coordenadores e
diretores escolares da rede pública estadual, assim como lideranças do
movimento negro em Alagoas.

O evento conta com o apoio do Fundo
de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem), terá a
mesa-redonda: "A importância da Lei 10.639/03 na formação da consciência
étnica”, um painel que leva o nome do encontro e a apresentação
afro-cultural do professor Edu Passos – “Oficinas de Dança
Afro-Brasileira nas escolas”, único projeto alagoano agraciado no 1º
Prêmio De Expressões Afro-Brasileiras.

Também será exibido o
documentário “As Américas têm cor: afrodescendentes no século XXI”, que
mostra a realidade da população negra do Brasil, Equador, Panamá e
Uruguai, além de revelar a expectativa dos afrodescendentes em torno do
levantamento de dados. Terá ainda os lançamentos do “Plano de
Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das
Relações Étnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura
Afro-brasileira e Africana” e da campanha “Censo 2010 – Assuma a sua
negritude!”. Mais informações: (82) 8862-3942 / 9919-0080 / 9951-9584.

Esse
é o momento importante para você fazer a autoidentificação quanto à
origem étnica, raça, religião e opção sexual. Axé!

Fonte: Coluna Axé –
jornal Tribuna Independente (08.06.10)