EDUCAÇÃO

Por: Helciane Angélica

Censo é a pesquisa demográfica realizada a
cada dez anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
(IBGE) para avaliar o modo de vida e dificuldades enfrentadas pela
população brasileira, desencadeando na elaboração de dados estatísticos
que podem influenciar no desenvolvimento de políticas públicas. Até
2012, uma rodada de censos será executada em toda a América Latina, e
uma rede formada por instituições de vários países está comprometida na
divulgação e preocupada em relação ao recorte racial.

Desde o ano
passado, a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas
(Cojira-AL), o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APN-AL e a
Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro estão investindo na
realização de palestras e no ciclo de debates “Tambor Falante” sobre a
importância do tema. No dia 30 de janeiro deste ano foi realizado um
encontro com a comunidade da Vila Emater II para discutir o “Censo 2010 –
Negritude e Periferia”, e surgiu a necessidade de ampliar a discussão
junto aos diversos segmentos afros. As entidades apresentaram a proposta
de realizar uma atividade específica com os educadores para
transformá-los em agentes multiplicadores.

A Secretaria Estadual
de Educação e Esportes por meio da Gerência Étnicorracial e de Gênero
abraçou a ideia e nesta quarta-feira (09.06) das 8h às 17h, terá o
seminário “Afrodescendentes e o Censo 2010: A educação contribuindo para
a autoafirmação” no auditório da SEE, no Centro de Maceió. Estão
previstos cerca de 300 participantes, dentre educadores, coordenadores e
diretores escolares da rede pública estadual, assim como lideranças do
movimento negro em Alagoas.

O evento conta com o apoio do Fundo
de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem), terá a
mesa-redonda: "A importância da Lei 10.639/03 na formação da consciência
étnica”, um painel que leva o nome do encontro e a apresentação
afro-cultural do professor Edu Passos – “Oficinas de Dança
Afro-Brasileira nas escolas”, único projeto alagoano agraciado no 1º
Prêmio De Expressões Afro-Brasileiras.

Também será exibido o
documentário “As Américas têm cor: afrodescendentes no século XXI”, que
mostra a realidade da população negra do Brasil, Equador, Panamá e
Uruguai, além de revelar a expectativa dos afrodescendentes em torno do
levantamento de dados. Terá ainda os lançamentos do “Plano de
Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das
Relações Étnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura
Afro-brasileira e Africana” e da campanha “Censo 2010 – Assuma a sua
negritude!”. Mais informações: (82) 8862-3942 / 9919-0080 / 9951-9584.

Esse
é o momento importante para você fazer a autoidentificação quanto à
origem étnica, raça, religião e opção sexual. Axé!

Fonte: Coluna Axé –
jornal Tribuna Independente (08.06.10)

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: