Arquivo

Archive for julho \26\UTC 2011

Fátima Santiago participa de formação étnicorracial em São Paulo

26 de julho de 2011 Deixe um comentário
A parlamentar esteve na Escola de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) e, também, no II Seminário Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha


Por: Helciane Angélica 

A vereadora por Maceió, Fátima Santiago (PP), esteve nos dias 19 a 23 de julho na cidade de São Paulo para participar da Escola de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) – entidade do movimento negro brasileiro, que existe há 28 anos e está presente em 11 Estados – e também prestigiou o II Seminário Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha.
Na opinião da vereadora, o racismo é um fenômeno que muitas vezes consegue se camuflar e está presente em vários setores e, somente, com representações parlamentares comprometidos com a causa étnicorracial, teremos mudanças expressivas e leis exercidas.  “Se a gente não se conscientizar que podemos ser parlamentares e mostrar a nossa capacidade nas diversas profissões, não ascenderemos socialmente. E enquanto a gente ficar só no discurso, criar conselhos e esses não conseguirem adentrar nas periferias, não teremos poderes e não conseguiremos a transformação social. Somos negros e a maioria neste país, então, temos que reivindicar os nossos direitos. Aí sim, acreditarei na mudança!”, destacou.
Dentre os temas discutidos na Escola de Formação estiveram: Globalização e as Questões Etnicorraciais; História dos APNs no Brasil; O Movimento Negro e o Estado; Negro, Política e poder; Racismo no Brasil; Política de Segurança Alimentar no Brasil; além de passeios étnicos, cine-fórum; oficina de teatro do oprimido e visitas em órgãos públicos que executam políticas afirmativas no combate do racismo e outras formas de discriminação.

Nessa escola pude obter mais informações sobre as ações afirmativas destinadas à população negra. Eu nunca fui militante e vim aqui para aprender mesmo e, com certeza, agora retornarei para minha cidade com uma bagagem inteira de ideias para o meu mandato”, exaltou Fátima Santiago, que também fez questão de oficializar a sua filiação nos APNs.
Seminário Internacional
Nos dias 22 e 23 de julho, a parlamentar também prestigiou o II Seminário Internacional da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha que aconteceu na Secretaria de Justiça de São Paulo. Ela também foi convidada para compor a mesa de honra e falar um pouco sobre a sua experiência na área profissional e política.

As mulheres representam 61% da população brasileira, mas é minoria nos espaços de poder. Fátima Santiago destacou que não entende o porquê das mulheres não votarem em mulheres para defender seus próprios interesses. Ela é a primeira vereadora negra eleita na capital alagoana e está no seu terceiro mandato e, atualmente, encontra-se entre as cinco mulheres no total de 21 vereadores na Câmara Municipal de Maceió e é a única negra. Tem formação em Medicina, é especialista em Ginecologia e Obstetrícia, tem pós-graduada em Medicina do Trabalho; além de formação em Vídeo-histeroscopia e Diagnóstico Cirúrgico.

Coluna Axé divulga ações dos APNs

25 de julho de 2011 Deixe um comentário

Juventude APNs fortalecida

 Atuantes na história foi o lema do 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) de 14 a 17 de julho, na cidade de Campinas (SP). Estiveram presentes 40 representantes juvenis do meio rural e urbano, oriundas dos estados de Alagoas, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Tocantins e São Paulo. A programação foi extensa, iniciando com um passeio étnico no dia do aniversário da cidade (237 anos), onde foram apresentados as sete maravilhas escolhidas pelos campineiros e outros pontos turísticos, além da explanação sobre ícones negros (Francisco Glicério, José Paulino, Bento Quirino, Antônio Cesariano e Carlos Gomes). Teve uma caminhada e a entrega de um manifesto contra o genocídio e o extermínio da juventude negra brasileira, a ação foi parada várias vezes por policiais militares que tentaram impedir a liberdade de expressão; também foram realizadas oficinas culturais e grupos de trabalho. De acordo com a Carta divulgada pelos participantes no site da entidade, www.apnsbrasil.org, foram destacadas como prioridades: Reivindicar dos gestores na área da educação a aplicabilidade da Lei 10.639/03, inclusive, todos os mocambos realizarão uma grande Mobilização Estudantil Nacional no Dia do Estudante para alertar a sociedade sobre o combate do racismo na escola e a necessidade de propagar as heranças africanas; participar efetivamente das Conferências da Juventude, Mulher, Saúde e Educação; na criação de espaços de discussão e formação; dentre outras ações. Esse evento contribuiu para a formação de lideranças jovens, para que ajudem na mobilização de seus núcleos de base (mocambos) no combate do racismo e outras formas de preconceito, além de serem mais conscientes e lutarem por seus direitos. Axé!

 

Juventude

Começou o processo de articulação para as etapas municipais e estaduais da 2ª Conferência Nacional da Juventude prevista para 9 a 12 de dezembro em Brasília. E a juventude negra tem que estar presente para evidenciar as inúmeras adversidades sócio-culturais e econômicas enfrentadas cotidianamente, além de reivindicar maior investimento em políticas públicas. Os APNs saíram na frente nas discussões e outras entidades do movimento negro devem investir em reuniões específicas sobre esta temática, pois, somente com jovens conscientes será possível transformar a sociedade! (Crédito da foto: João Carlos Pio/Cortesia)

Formação

De 18 a 24 de julho, os APNs realizam outra importante atividade: a Escola Nacional de Formação em São Paulo (SP), com o objetivo de capacitar as lideranças estaduais. Os assuntos abordados são: Globalização e as Questões Étnicorraciais; História dos APNs no Brasil; O Movimento Negro e o Estado; Negro, Política e Poder; Ações Afirmativas e Comunidades Tradicionais; Racismo no Brasil; Política de Segurança Alimentar no Brasil. As aulas serão ministradas por ativistas experientes e professores universitários comprometidos no combate do racismo e que se dedicam às pesquisas sobre a questão étnicorracial.

Fonte: Coluna Axé – jornal Tribuna Independente – nº 159 (19.07.11)

Bastidores: 1º Encontro Nacional da Juventude APNs (Campinas-SP)

25 de julho de 2011 Deixe um comentário

Delegadas: Helciane, Fernanda e Deyse

Agentes de Pastoral Negros promovem curso nacional para formação de novos membros

23 de julho de 2011 1 comentário

1ª Escola Nacional de Formação APN 1ª Escola Nacional de Formação APN

No último domingo, 17 de julho, os Agentes de Pastoral Negros, APNs, receberam pessoas de diversas regiões do Brasil para 1ª Escola de Formação do Grupo para preparar novas lideranças na entidade. A aula inaugural “Globalização e as Questões Etnicorraciais” realizada na segunda-feira, 18, no Auditório do Conselho da Comunidade Negra, na rua Antônio de Godoy, 112, teve como conferencista Edna Roland e contou com a presença de Antônio Carlos Arruda, Coordenador Estadual de Políticas Públicas para a População Negra e Indígena. Ontem, dia 20, o grupo visitou a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania e conheceu a secretaria Eloísa de Souza Arruda.

A criação da escola pretende formar novos líderes dentro do espírito e dos objetivos dos APNs, seguindo a linha de pensamento e ação que norteiam a entidade. Segundo os coordenadores, a primeira turma possui 20 alunos vindos dos estados Alagoas, Maranhão, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e das cidades Campinas e Rio Claro, em São Paulo.

Os estudantes participarão de cursos e encontros para aprofundamento e atualização, palestras seminários, leituras coletivas do material recebido, trabalho em grupo e produção de texto, em dois módulos de 40h mais 40h não presenciais, com direito a certificado de participação.

Também foram ministradas as aulas “História dos APNs o Brasil”, pela professora Jacinta Maria, da APN Maranhão,“O Movimento Negro e o Estado”, pelo professor Ivair Santos, da UNB, “Negro, Política e Poder”, por Carlos Aves Moura, duas vezes presidentes da Fundação Cultural Palmares do Minc, e “Racismo no Brasil” por Helcias Pereira, coordenador Nacional de Formação, de Alagoas.

Nos próximos dias, os participantes farão visitas guiadas ao Centro de Referência em San do Butantã, Museu Afro Brasil e Centro Cultural Africano. A última aula será Política de Segurança Alimentar no Brasil, com a professora e mestra Ana Lucia Pereira, da APN São Paulo. No sábado, 23, haverá a avaliação geral e encaminhamentos da escola. E para finalizar o curso haverá o Mushaka (momento místico) de encerramento e confraternização.

Os Agentes de Pastoral Negros do Brasil e a Coordenação de Formação dos APNs realizaram a 1ª Escola Nacional de Formação com apoio da Coordenadoria de Políticas Públicas para a População Negra e Indígena da Secretaria de Estado da Justiça e Defesa da Cidadania, da Coordenadoria dos Assuntos da População Negra da Prefeitura de São Paulo, do Conselho da Comunidade Negra do Estado e da Fundação Cultural Palmares do Minc.

Fabiana Campos
Assessora de Imprensa
Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania
Governo do Estado de São Paulo
Tel: (11) 3291-2612

 

Fonte: http://www.justica.sp.gov.br/novo_site/Noticia.asp?Noticia=4614

CARTA DA JUVENTUDE APNs REUNIDA EM CAMPINAS (SP)

18 de julho de 2011 1 comentário

É melhor tentar e falhar, que preocupar-se em ver a vida passar…”

Martin Luther King

CARTA DE CAMPINAS – SP

14 a 17 de julho de 2011

 Na cidade de Campinas (SP) aconteceu o 1º Encontro Nacional de Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) que contou com a presença de 40 protagonistas juvenis. A coordenação do mocambo local nos transmitiu um axé e uma inspiração de insistência para o acontecimento das atividades e a importância da atuação do jovem no processo de transformação social.

Sonhando com o dia em que todas as pessoas levantam-se e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos, iniciamos o primeiro dia de encontro com o Mushaká (momento de reflexão), o passeio étnico e o manifesto contra o genocídio e o extermínio da juventude negra brasileira, a marcha que foi um momento marcante destes jovens que vieram dos diversos estados brasileiros, dentre eles: Alagoas; Maranhão, Piauí, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Tocantis. No fim do dia, houve a abertura do encontro na Prefeitura desta cidade.

Nos demais dias, o trabalho se deu por meio de alguns conferencistas que fortaleceram nossa caminhada com seus dons intelectuais e serviços da luta na causa do povo negro. Todos os facilitadores contribuíram muito para disseminar seus saberes em prol de uma sociedade mais justa, solidária e fraterna. Despertaram-nos para um protagonismo atuante na nossa história e no percurso desafiador para vencer os próprios medos e adversidades externas.

Outra atividade importante ocorreu na UniCampi, com uma caminhada para ressaltar que é possível ter uma educação acadêmica que preze pelo respeito e a igualdade racial. Logo após, visitamos a Fazenda Roseira para fazermos as oficinas que demonstraram o sentimento e a alegria dos nossos ancestrais, além da importância da cultura africana e afro-brasileira.

No penúltimo dia, para não ficarmos em silêncio, compartilhamos experiências nos grupos de trabalho (GTs) e organizamos nossas estratégias de atuação para serem executadas em nossos mocambos, e fazermos o melhor para que a situação da juventude, em especial, a juventude negra mude. Destacamos como prioridades: Reivindicar dos gestores na área da educação a aplicabilidade da Lei 10.639/03, inclusive, todos os mocambos realizarão uma grande Mobilização Estudantil Nacional no Dia do Estudante para alertar a sociedade sobre o combate do racismo na escola e a necessidade de propagar as heranças africanas; participar efetivamente das Conferências da Juventude, Mulher, Saúde e Educação; na criação de espaços de discussão e formação; dentre outras ações.

Então, no dia da despedida com o objetivo atingido, na certeza de que a caminhada continua e com a expectativa de se adentrar no cerrado caloroso do Estado do Tocantins para o 2º Encontro Nacional da Juventude APNs, o nosso até logo aos queridos malungos e malungas de fé e luta, onde juntos, estaremos contribuindo no fortalecimento da entidade nacional e para que a nossa luta não tenha sido em vão.

Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias frios em casa me esconder.

Prefiro ser feliz embora louco, que em conformidade viver

 Martin Luther King

Axé para todos!

Campinas – SP, 17 de julho de 2011.

APNs denunciam o extermínio da juventude negra

15 de julho de 2011 1 comentário

Lideranças jovens de vários estados percorreram as principais ruas de Campinas (SP). Mesmo sendo uma manifestação pacífica, policiais militares tentaram cercear a liberdade de expressão

 

Texto e fotos: Helciane Angélica – Jornalista e integrante dos APNs

               

Na tarde de quinta-feira (14.07), os participantes do 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) fizeram a Caminhada “APNs na Luta contra o Genocídio e Extermínio da Juventude Negra” pelas principais ruas do Centro de Campinas (SP) que foi encerrada em frente à Prefeitura Municipal.

 

A concentração aconteceu no Largo do Pará onde ocorreu a confecção de faixas e cartazes, com frases de impacto sobre a luta da população negra em busca de políticas públicas. Na caminhada, tiveram vários depoimentos referentes a importância do engajamento da juventude nos movimentos sociais e denúncias sobre o grande índice de jovens negros mortos em todo o país, o analfabetismo e miserabilidade que atingem diretamente a população negra. “É triste saber que em cada 100 jovens assassinados, 73 são negros e pobres. Temos que mobilizar toda a sociedade contra a violência e a exploração da juventude negra”, exaltou Nuno Coelho, coordenador nacional dos APNs.

Durante todo o percurso, os manifestantes também tiveram que resistir a opressão de militares, onde por várias vezes tentaram cercear a liberdade de expressão. “Nós estávamos na praça, já vi a cavalaria e um carro da Guarda Municipal, depois chegaram outras viaturas que foram nos seguindo, e para encerrar apareceu o helicóptero Águia da Polícia Militar. É um absurdo tudo isso que aconteceu, aqui, já teve ato público com mais de 1000 pessoas e nunca teve um aparato policial tão expressivo” declarou Maria Aparecida do Carmo, coordenadora do Mocambo de Campinas.

 

As tentativas em acabar o ato pacífico, acirraram os ânimos e chamou ainda mais a atenção da população campineira. “Porque será que na nossa manifestação a Polícia para? Se fosse um ato com brancos, ninguém parava! Somos gente como vocês, pagamos os impostos e também temos que exigir os nossos direitos”, indagou Sara, jovem APN do Estado de Minas Gerais.

 

Participam do Encontro, cerca de 50 lideranças jovens oriundas dos estados de Alagoas, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Tocantins e São Paulo. O Encontro Nacional da Juventude APNs segue até domingo (17.07).

Alagoas participa de Encontro Nacional da Juventude APNs

14 de julho de 2011 1 comentário

Estarão presentes jovens, entre 15 a 29 anos, oriundos de várias partes do Brasil

De 14 a 17 de julho, acontecerá o 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) na Casa do Lago UNICAMP em Campinas (SP). A atividade é voltada para jovens da entidade nacional, entre 15 e 29 anos, e já é considerada uma Conferência Livre, ou seja, todas as propostas aprovadas serão encaminhadas para as etapas da Conferência Nacional de políticas para a Juventude.

 

De acordo com Nuno Coelho, Coordenador Nacional, “o encontro tem como objetivo oferecer um espaço de reflexão e debate sobre as políticas públicas para juventude, a preparação da juventude APNs para o processo das Conferências que acontecem este ano. Também organizar um plano de ação da juventude dos APNs para os próximos anos, e assumir compromisso com a campanha nacional contra o extermínio da nossa juventude, em especial, a juventude negra que segundo dados é a que mais morre no país”.

 

A programação será iniciada com um Passeio Étnico seguido de uma Caminhada com o tema “APNs na Luta contra o Genocídio e Extermínio da Juventude Negra” pelas principais ruas da cidade, também, terão palestras diversas, oficinas (Comunicação e Mobilização, Biodança, Cultura Afro e Meio Ambiente, Capoeira e Hip Hop), grupos de trabalho (Militância e Protagonismo; Fé e Política; Relações de Gênero; Educação e Cultura).

 

Participará do encontro a Secretária Adjunta da Secretaria Nacional da Juventude da Presidência da República, Ângela Guimarães, representantes da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que estarão na abertura do evento, além de Helcias Pereira, Coordenador Nacional de Formação e membro do Conselho de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR/Seppir).

 

Nesse encontro, Alagoas terá três delegadas: Helciane Angélica e Fernanda Monteiro que representarão o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô (Mocambo Anajô), respectivamente, Coordenadora Estadual dos APNs/AL e Representante Estadual da Juventude APNs/AL; além de Deysyanne Teixeira, Coordenadora do Mocambo Esperança.

 

Com toda certeza, essa atividade contribuirá ainda mais para o fortalecimento da entidade nacional e garantirá a organização dos jovens nos núcleos de base para o enfrentamento do racismo, no combate de outras formas de intolerância e opressão da população negra. Também é o momento de formação de lideranças, para ficarmos mais motivados e preparados na luta por uma nova história e um mundo justo”, ressaltou Helciane Angélica, integrante do Anajô e uma das mais jovens coordenadoras estaduais dos APNs.

 

 

Escola de Formação

Nos dias 18 a 24 de julho, terá em São Paulo (SP), a Escola Nacional de Formação dos APNs. As aulas serão ministradas por ativistas do movimento negro experientes em palestras, além de professores universitários comprometidos no combate do racismo e que se dedicam às pesquisas sobre a questão étnicorracial.

Os APNs são atuantes em 12 Estados espalhados pelas cinco regiões e tem como missão “Por meio da organização, fé e luta, os agentes propõem ao Estado brasileiro políticas públicas e  ações afirmativas que garantam à população negra o acesso aos direitos e à cidadania”.

 

 

Mais informações:

www.apnsbrasil.org

Twitter: @APNs_Brasil  @APNs_Alagoas

Contatos: (11) 8451-2467 / (19) 8222-3457 / (82) 8831.3231 e 8708-1568