Inicial > APN's, Igualdade Racial, Movimento negro, Notícias e política > APNs denunciam o extermínio da juventude negra

APNs denunciam o extermínio da juventude negra

Lideranças jovens de vários estados percorreram as principais ruas de Campinas (SP). Mesmo sendo uma manifestação pacífica, policiais militares tentaram cercear a liberdade de expressão

 

Texto e fotos: Helciane Angélica – Jornalista e integrante dos APNs

               

Na tarde de quinta-feira (14.07), os participantes do 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) fizeram a Caminhada “APNs na Luta contra o Genocídio e Extermínio da Juventude Negra” pelas principais ruas do Centro de Campinas (SP) que foi encerrada em frente à Prefeitura Municipal.

 

A concentração aconteceu no Largo do Pará onde ocorreu a confecção de faixas e cartazes, com frases de impacto sobre a luta da população negra em busca de políticas públicas. Na caminhada, tiveram vários depoimentos referentes a importância do engajamento da juventude nos movimentos sociais e denúncias sobre o grande índice de jovens negros mortos em todo o país, o analfabetismo e miserabilidade que atingem diretamente a população negra. “É triste saber que em cada 100 jovens assassinados, 73 são negros e pobres. Temos que mobilizar toda a sociedade contra a violência e a exploração da juventude negra”, exaltou Nuno Coelho, coordenador nacional dos APNs.

Durante todo o percurso, os manifestantes também tiveram que resistir a opressão de militares, onde por várias vezes tentaram cercear a liberdade de expressão. “Nós estávamos na praça, já vi a cavalaria e um carro da Guarda Municipal, depois chegaram outras viaturas que foram nos seguindo, e para encerrar apareceu o helicóptero Águia da Polícia Militar. É um absurdo tudo isso que aconteceu, aqui, já teve ato público com mais de 1000 pessoas e nunca teve um aparato policial tão expressivo” declarou Maria Aparecida do Carmo, coordenadora do Mocambo de Campinas.

 

As tentativas em acabar o ato pacífico, acirraram os ânimos e chamou ainda mais a atenção da população campineira. “Porque será que na nossa manifestação a Polícia para? Se fosse um ato com brancos, ninguém parava! Somos gente como vocês, pagamos os impostos e também temos que exigir os nossos direitos”, indagou Sara, jovem APN do Estado de Minas Gerais.

 

Participam do Encontro, cerca de 50 lideranças jovens oriundas dos estados de Alagoas, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Tocantins e São Paulo. O Encontro Nacional da Juventude APNs segue até domingo (17.07).

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. 18 de julho de 2011 às 0:48

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: