Cerimônia afro

Por: Helciane Angélica – Integrante da Cojira/AL (*)

O dia 13 de novembro de 2011 entrou para a história! A Serra da Barriga em União dos Palmares, na zona da mata alagoana, foi palco de mais um evento que mexeu com o coração de várias pessoas e exaltou a memória do líder negro Abdias do Nascimento (14/03/1914-24/05/2011), que ainda em vida desejou que suas cinzas fossem depositadas no local.

“Abdias deu uma contribuição enorme ao Brasil e ao mundo, um legado de luta contra a intolerância religiosa, racismo e todas as formas de discriminação. E suas cinzas irão encontrar com todos os quilombolas que derramaram seu sangue em busca de liberdade”, disse Eloi Ferreira de Araújo, Presidente da Fundação Cultural Palmares/Ministério da Cultura, ao dar boas-vindas às pessoas que vieram de várias partes do Brasil e do exterior.

A Ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, também prestigiou a cerimônia e destacou que “Abdias é uma das figuras mais importantes para a história do Brasil, porque antecipou a luta política em defesa das questões étnicorraciais, traçou naquela época, a pauta do movimento negro”, afirmou.

Um dos momentos mais emocionantes da celebração foi a oferenda aos ancestrais realizada pelo professor Anani Dzidzenyo, percussionistas nigerianos e os filhos de Abdias: Abdias Filho, Henrique Garcia e Osiris Nascimento – os dois primeiros filhos com a atriz Léa Garcia, e o outro com a psicóloga Elsa Larkin, que também estavam presentes. Juntos, ofereceram o rum jamaicano representando a diáspora africana; a cachaça do Brasil; vinho, bebida preferida do ativista; e a água, símbolo de paz – foi um momento de muita paz e energia, abrilhantado com a chuva. Também teve a leitura do poema “Escalando a Serra da Barriga” interpretado por Chico de Assis e Debora Almeida.

Dentre as autoridades presentes, estiveram: Kátia Born, Secretária de Estado da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos; Osvaldo Viégas, Secretário de Estado de Cultura; Genisete Sarmento, representante do escritório da FCP em Alagoas; Elson Davi, Secretário Municipal de Cultura de União dos Palmares; Isabel Gomes; Secretária Municipal de Turismo; ex-Deputado Estadual Paulão; Fátima Santiago, representando a Câmara Municipal de Maceió.

As cinzas de Abdias Nascimento foram depositadas no alto da Serra da Barriga em União dos Palmares junto com mudas de árvores sagradas como a gameleira e o baobá. A cerimônia contou com a presença de ialorixás e babalorixás de várias casas de axé de Alagoas, lideranças do movimento negro local e nacional (APNs, Conen, Unegro, MNU e Centro de Estudos e Defesa do Negro no Pará-Cedenpa), pesquisadores, estudantes, artistas, admiradores de vários países e veículos de comunicação.

A cerimônia foi encerrada como o povo negro gosta, celebrando a vida e a morte, ao som dos tambores com a apresentação do grupo baiano Ilê Aiyê, dança-afro e roda de capoeira. Abdias foi merecidamente homenageado com pompas de rei. Axé!

(*) Fonte: Coluna Axé – nº176 – Jornal Tribuna Independente (15.11.11)

Acesse também: www.cojira-al.blogspot.com e  www.helciane-angelica.blogspot.com

  1. 30 de novembro de 2011 às 0:24

    Segundo TC, o baobá é um elemento simbólico, “que nos remete à nossa ancestralidade e tradições. O objetivo de Antônio Carlos é plantar 480 baobás, indicando os 480 anos que marcam a chegada dos primeiros negros no quilombo.

  1. 16 de novembro de 2011 às 7:38
  2. 18 de novembro de 2011 às 17:18

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: