Arquivo

Archive for julho \26\UTC 2012

Integrante do Anajô é uma das palestras da Escola Nacional de Formação APNs

26 de julho de 2012 1 comentário

Por: Helciane Angélica – Jornalista/APNs e integrante da Cojira-AL

Os Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) realizam nos dias 25 a 27 de julho, na cidade de Belo Horizonte (MG), a segunda etapa da Escola Nacional de Formação para militantes de várias partes do país.

Dentre os temas que estão sendo aprofundados encontram-se: Juventude e Políticas Públicas; Juventude e Violência; Diálogo Interreligioso e Intolerantismo; História das Religiões de Matriz Africana, Educação e Relações raciais, Educação e Negritude, Mídia e Poder.

A jornalista alagoana Valdice Gomes – diretora do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, Presidente do Sindjornal e integrante da Cojira/AL – estar representando todos os malungos do Estado de Alagoas, e também, foi convidada para ser uma das professoras. Ela repassará seus conhecimentos e experiência profissional sobre “Mídia e Poder”, além de destacar a importância do movimento negro social e todos os segmentos afros darem mais visibilidade às suas ações e manter uma integração maior junto aos veículos de comunicação.

E no sábado (28.07), também ocorrerá a Reunião de Planejamento da nova Diretoria. Saiba mais sobre a entidade nacional do movimento negro, no site: www.apnsbrasil.org.

“Movimento Negro é toda ação coletiva. O Quilombo dos Palmares foi o primeiro movimento negro bem sucedido neste país” Helcias Pereira

19 de julho de 2012 1 comentário

Eu não saberia descrever com fidelidade as palavras do ativista negro Helcias Roberto Paulino Pereira neste sábado, dia 14 de julho, no programa Mesa Z Cidadania, da Rádio Zumbi FM. Porém relatarei aqui no blog uma das melhores entrevistas que a equipe do programa fez. Natural de Maceió, Helcias começou a participar dos movimentos sociais ligados à igreja católica ainda adolescente e, a partir daí, em movimentos políticos e de associações. Hoje é considerado um dos ativistas negros mais atuantes de Alagoas.

“O que é movimento negro? Funciona?” questionei ao nosso convidado. Helcias disse que o movimento negro funciona e muito bem. Segundo ele, algumas dúvidas surgem sobre os trabalhos do movimento é com a forma que as pessoas vêem. Todas as revoltas desse país advinda dos negros como Balaiada, Revolta dos Malês, Revolta da Chibata e os mais de 2 mil quilombos já eram movimento negro. Helcias Pereira destaca os movimentos de religiões de matriz africana, grupos afros culturais e quilombolas como os principais na atualidade.

Para Helcias o “pior tipo de racismo é o velado”. Ele acredita que as pessoas têm o direito de não gostar de algo, o problema é quando ela expressa o seu conceito prévio não aceitando uma pessoa porque ela não tem a cor ou um padrão pré-aceito pela sociedade. O ativista diz que a lei esta aí para proteger seja quem for do racismo e preconceito.

Sendo o Vice-Presidente do Centro de Cultura e Estudos Étnicos ANAJÔ, Helcias diz que a escola é a melhor plataforma para conscientizar as crianças sobre a não discriminação e pela identificação da cultura negra. Não só em União, mas tambem em Alagoas, muitos dizem que não são negros, porém não tem pele branca, cabelo lisos ou olhos claros. Era pra dizer, no mínimo, que é afro-brasileiro. Muitos alagoanos não sabem a história de Zumbi dos Palmares, diferente de alguns que vem visitar o Estado.

Helcias disse que teve a honra de contribuir com a construção do Parque Memorial na Serra da Barriga, ele não é uma replica do quilombo dos palmares. O objetivo era ter equipamentos para melhor atender seus visitantes. A grande importância da Serra da Barriga, com ou sem parque, é a sua simbologia por ser lugar sagrado, por representar um palco de luta e resistência.

Helcias Pereira diz que conheceu pessoalmente Abdias Nascimento em 1985 na serra, mas já vinha acompanhando seus trabalhos por leitura e pelo teatro experimental do negro, que ele considera um dos maiores legado do ativista. Abdias já defendia as cotas para negros no seu mandato como senador. Mas foi sua passagem pele Frente Negra Brasileira que faz Helcias se inspirar. A Frente Negra Brasileira foi o maior movimento negro depois do Quilombo dos Palmares.

Quando questionado sobre as eleições e candidatos, ele comentou que as pessoas devem procurar saber um pouco da vida dos candidatos. Pois há a possibilidade dela ser um “Laranja”, como alguns políticos que são apoiados por traficantes no Rio de Janeiro. O que essas pessoas têm a oferecer?

Por último, o professor falou do projeto Palmares em Loco, que vem sendo desenvolvido desde 2005 pelo ANAJÔ. O projeto consiste de visitas guiadas ao plâto da Serra da Barriga. No local os grupos tem apresentação dos lugares e dos líderes negros que viveram no lugar. Helcias irá lançar esse ano um livro com o título “O último mucambo de zumbi”

Edja Paulino que participa da PJMP de União dos Palmares também contribuiu com o debate e fez elogios ao programa por debater esse tema em pleno julho.

 

Fonte: www.jmarcelofotos.com

Audiência pública sobre mortes dos jovens em Maceió

8 de julho de 2012 Deixe um comentário