Arquivo

Archive for fevereiro \19\America/Maceio 2013

Ator Darlan Cunha visita Alagoas com Plano Juventude Viva‏

19 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

 

De terça a sexta-feira (19 a 22/02), os coordenadores do Plano de Prevenção à Violência contra a Juventude Negra, o Juventude Viva, farão uma visita de monitoramento das ações que estão em andamento nas cidades de Maceió, Arapiraca, Marechal Deodoro e União dos Palmares, em Alagoas. Entre as várias atividades agendadas, destaca-se a reunião de instalação do Comitê Gestor Estadual do Juventude Viva, que acontece na quarta-feira (20/02), com a presença do governador Teotônio Vilela Filho, da secretária nacional de Juventude, Severine Macedo, e outras autoridades dos municípios onde o Plano está sendo implementado. Durante a visita, o ator Darlan Cunha, o “Laranjinha “, da série Cidade dos Homens, participará de atividades da campanha Juventude Viva, da qual é protagonista (vídeo da campanha). O ator visitará bairros priorizados pelo Juventude Viva nas quatro cidades para dialogas com os jovens dessas localidades sobre o seu papel na superação da violência e promoção da cultura de paz.
A instalação do Comitê Gestor contará com a presença de autoridades, gestores e representantes da sociedade civil. O Comitê servirá de instância gerencial, com a participação das secretarias estaduais envolvidas no Plano e representantes da sociedade civil.
Um dos objetivos da visita é realizar um primeiro balanço da execução do Juventude Viva no estado alagoano. A iniciativa faz parte da estratégia de expansão do Plano, que em 2013 será implementado em pelo menos mais cinco estados. O Juventude Viva é coordenado pela Secretaria Nacional de Juventude, da Secretaria-Geral da Presidência da República, e pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (Seppir). Compõe a delegação, a secretária nacional de Juventude, Severine Macedo, a coordenadora do Juventude Viva na SNJ, Fernanda Papa, o coordenador do Juventude Viva na Seppir, Felipe Freitas, além da diretora de programas da Seppir, Mônica Oliveira, entre outros assessores.
Para Severine Macedo, a visita acontece em um momento fundamental, pois celebra a parceria e o compromisso da nova gestão de prefeitos com o Plano. “A sinergia e o comprometimento dos municípios com os estados e o governo federal serão fundamentais para o êxito das ações do Juventude Viva. Estamos, enquanto governo federal, fazendo esse contato mais próximo para darmos os esclarecimentos e a assistência necessária aos gestores dos municípios prioritários do Plano”, disse a secretária nacional de Juventude.
Já o coordenador do Juventude Viva na Seppir, Felipe Freitas, destaca que a visita proporcionará um melhor acompanhamento do Plano nesses territórios. “Essa visita é muito importante para o desenvolvimento do Plano Juventude Viva por ser o primeiro encontro com os novos prefeitos dessas quatro cidades. Durante esses dias realizaremos atividades da campanha do juventude viva em Alagoas, com a visita do ator Darlan Cunha, que é uma referência positiva para a nossa juventude”, compartilha Felipe Freitas.
Sobre o Juventude Viva – O Juventude Viva é resultado da parceria entre dez Ministérios, sua implementação é feita em conjunto com os estados, municípios, a sociedade civil, o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Defensoria Pública, entre outros parceiros. O Plano foi construído por meio de um processo participativo, com o envolvimento dos movimentos juvenis, do movimento negro, de representantes do hip hop, de especialistas em segurança pública e por meio de diálogos com atores governamentais, nas esferas federal, estaduais e municipais.
-> Confira a agenda da visita.
-> Acesse o site do Plano www.juventude.gov.br/juventudeviva
Fonte: Luciane Reis – Comunicóloga

Bastidores: Ressaca do carnaval com ação afro-cultural (17.02.13)

18 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário
O axé ecoou … em nome da paz, do respeito, divulgação afro-cultural e respeito pela vida. Também foi o momento de homenagear o jovem negro Guto Bandeira, que foi brutalmente assassinado.
E o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APNs também marcou presença nesse importante momento de integração entre ativistas e sociedade.
Confira as fotos tiradas por: Helciane Angélica e Cássia Nicândio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Convocatória: Coordenadores estaduais encaminhem suas informações

17 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

Atenção, Malung@s!

A Comissão Organizadora da celebração dos 30 anos dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs), mais uma vez, solicita a contribuição dos coordenadores estaduais no envio de informações até o dia 28 de fevereiro de 2013.

Cada Quilombo Estadual dos APNs deve enviar  o questionário preenchido sobre a atuação dos grupos de base (mocambos), quantidade de membros, projetos de destaque, áreas de atuação, contribuições no desenvolvimento de políticas públicas, principais parceiros e 15 fotos no máximo.  Esses dados serão utilizados na exposição de banners e no catálogo especial.

Em relação aos homenageados(as) para a Noite Okê Odum – expressão que significa “A graça do ano” – que ocorrerá no dia 02 de maio de 2013, no Teatro Deodoro em Maceió(AL), cada Estado poderá fazer até duas (2) indicações, além de enviar uma foto e um breve currículo. Podem ser escolhidos:

  • Um(a) integrante dos APNs de reconhecida contribuição para a trajetória da entidade em seu Quilombo Estadual.
  • Uma personalidade, membro-benemérito ou organização que tenha contribuído no seu Estado para o fortalecimento dos APNs ao longo desses 30 anos de atuação nacional.

Todo o material deve ser encaminhado para o email: onganajo@hotmail.com. E também auxiliará  o trabalho da Comissão de Comunicação e Mobilização da entidade nacional.

BLOG

Outro ponto em destaque, é que o blog oficial do evento encontra-se disponível para os membros dos APNs! Encaminhem fotos históricas sobre os surgimento de mocambos nos estados; artigos; relatos sobre a importância da entidade; e envio de material correspondente ao ano de 1995, durante os 300 anos de Zumbi e o XIV Encontro Nacional que foi a última atividade de âmbito nacional no Estado de Alagoas.

Comitê Estadual de Organização –  APNs 30 anos

 

Fonte: http://apns30anos.blogspot.com/

90 anos de sabedoria e amor

16 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

Olá Malung@s!

Os integrantes do Anajô/APNs-AL, Helcias Pereira e Helciane Angélica, convidam os membros associados para participarem da celebração de aniversário de 90 anos da Senhora Josefa Pereira. A atividade ocorrerá nesse sábado (16.02), a partir das 20h, no bairro do Jacintinho em Maceió, próximo a Tv Alagoas. É só entrar em contato, com pai ou filha.

‎90 ANOS

(Por: Helcias Pereira)

Ela fez 90 anos!

Enfrentando lutas, com experiências fortíssimas.

90 anos seguidos de batalhas infindáveis.

90 Anos de resistência e esperanças protagonizadas.

De quem tem sangue quilombola,

Trazendo na lúcida mente a oralidade de seus ancestrais,

Ela viveu na casa grande do engenho,

Dormindo em esteiras quase ao relento,

Ouvido histórias da Avó reminiscente

lembrando dos seus que habitaram a Serra,

A Serra de Barriga como normalmente falam.

Ela viveu semi escrava fadada a própria sorte,

Não tinha medo da morte,

Nem do filho do senhor do engenho

Ela fugiu para a liberdade…

Trazendo consigo as infinitas dores,

Tanto físicas quanto morais,

Ela fugiu para a liberdade…

Para fomentar amor vital,

Sendo eternamente terna

Formosa e carinhosa

Vendendo com o bem todo mal.

ESSA GUERREIRA DE NOVENTA ANOS

CHAMA-SE JOSEFA MARIA PEREIRA

ANTES ERA DA CONCEIÇÃO

VEIO LÁ DE CORRENTES – PE

LUGAR QUE HABITOU O MOCAMBO DE OSENGA

NA ÉPOCA DO QUILOMBO DOS PALMARES.

MOROU NO BARRO BRANCO E DEPOIS TIMBÓ

PRÓXIMO A SERRA DA BARRIGA.

ESSA GUERREIRA DE UM CORAÇÃO GENEROSO

É A MINHA MÃE!

Carta Mensal – fevereiro de 2013

13 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

APNs-30anos

AGENTES DE PASTORAL NEGROS DO BRASIL

Conscientização, Organização, Fé e Luta

 

CARTA MENSAL

 

São Paulo, 05 de Fevereiro de 2013

 

 

Queridos companheiros e companheiras, de fé e luta unida na mesma expectativa de um mundo mais justo, humano e igual para todas as raças.

Este mês estou imensamente feliz com a abertura dos nossos trabalhos inaugurado com uma belíssima oficina onde foram capacitado 13 lideranças jovens para compor nos diversos estados os Núcleos de Articulação Territorial e os Comitês Gestores do Plano de Prevenção à Violência Contra a Juventude Negra.

Por outro lado refletimos também sobre ás expectativas e possibilidades que a nossa juventude abarcará enquanto lideres na agenda da própria entidade, uma vez, que eles são parte integrante do nosso projeto de poder e desenvolvimento social.

Precisamos de uma atuação e maior presença desta juventude na vida da nossa entidade, são pontos fundamentais para o crescimento dos APNs.

Entre outros temas trazidos por nossos convidados a companheira Aparecida de Campos (Tida) do Mocambo de Campinas nos trouxe naquele momento uma palavra muito forte na perspectiva da juventude que é “este sentimento de pertença, dentro do grupo de jovens, dentro dos APNs, refletindo a importância de estar inserido, de fazer parte e ter o poder de ser.

E que o compromisso enquanto jovens APNs tem que estar introjetado dentro de cada um e cada uma de maneira que os outros jovens possam perceber  a importância de ser um jovem APNs a partir de vocês que serão este referencial para ele(a)s. Vocês estão protagonizando uma nova história da juventude APNs”.

O caminho esta pavimentado agora sigamos juntos e confiantes.

 

Malungos e Malungas,

 

A correria do dia a dia não nos dá tempo para contemplar o que fazemos e acabamos por esquecer…

No próximo mês de março nossa entidade chega a maturidade dos anos ao celebrar três décadas de existência. Momento forte de emoção e reflexão sobre a nossa histórica caminhada.

Esse momento não pode passar despercebido em nossos Quilombos/Mocambos e entidades vinculadas. Temos que estender a toalha trazer nossos pratos e tambores e celebrar com alegria. Conclamo há que cada um possa preparar um momento, uma festa, uma roda, uma celebração, uma Kizomba para marcar de forma significativa esses 30 Anos de Organização; Conscientização; Fé e Luta. Pois temos muito pra cantar, chorar, partilhar e agradecer.

Os APNs foi um clamor da terra, um clamor do céu, um clamor da gente, um clamor da memória comovente. Despertando a história do Brasil. Podem não gostar das nossas ações e reflexões, mas ninguém pode desqualificar nossas afirmações e o papel que os APNs tiveram na redemocratização e na construção da promoção da igualdade racial neste país de todos.

Os APNs não é um movimento de Igreja a serviço da Igreja. Não busca aumentar o número de negros para as Igrejas; não tem como seu primeiro objetivo a defesa e promoção do cristianismo, mas coloca a mística a serviço do povo, dos pobre, como um fermento (Lc. 13, 20-21).

Os APNs busca viver a espiritualidade da energia que brota da força e da vitalidade de cada ser, da natureza de cada um e da experiência de fé e vida dos que a congregam livremente. Somos como árvore, onde os pássaros podem encontrar seu abrigo, fazer seus ninhos: mas as aves não pertencem à árvore!

Por isso e por muito mais temos que celebrar com cantos e atabaques a nossa história.

Nossa caminhada já começou estamos prestes a chegar na parada central de União dos Palmares, recarregar as energias e subir a Serra para lá no alto saudar nossos ancestrais, agradecer a Olorum por tudo e revigorados seguir nossa história por mais 30 Anos.

No axé e na esperança!

Nuno Coelho

Coordenador Nacional

Categorias:APN's

Movimento afro-cultural de luto!

9 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

guto

 

Mais uma vítima da violência no Estado de Alagoas, mais um jovem negro!

Na última quarta-feira, 06 de fevereiro, Gutemberg dos Santos Cassimiro foi brutalmente assassinado. Conhecido como Jamaica ou Guto, foi saxofonista de várias bandas de Reggae em Maceió: Vibrações, Nhandeara, Liberdade Roots e entre outras.

Também era capoeirista (Grupo Muzenza de Capoeira), dançava coco de roda e participava de tudo que enaltecia a cultura afro-alagoana, a exemplo, do projeto “SURURU É ARTE”. Atualmente, estava envolvido em projetos sociais no bairro do Cruzeiro do Sul.

Veja também:
Movimentos negros e culturais querem intervenção em Alagoas e mandam carta a Roberto Gurgel

Cortejo afro – De volta à Angola Janga

7 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário
No encerramento do 1º Seminário Estadual de Povos Tradicionais de Matrizes Africanas, teve na madrugada do dia 06 de feverero, a segunda edição da celebração denominada “De volta à Angola-Janga”, na Serra da Barriga em União dos Palmares (AL).
A atividade realizada pela Fundação Cultural Palmares e Secretaria Municipal de Cultura de União dos Palmares, contou com a presença de representantes da religião de matriz africana, estudantes, curiosos, ativistas do movimento negro e representantes da Frente Alagoana de Apoio da Promoção da Igualdade Racial (FAPIR). O cortejo também prestou uma homenagem a todos os guerreiros e guerreiras quilombolas que lutaram contra a opressão e a destruição do Quilombo dos Palmares.
Confira algumas imagens:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Frente Alagoana de Apoio a Promoção da Igualdade Racial é oficialmente lançada

2 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

 

Segue abaixo a carta que foi lida nessa sexta-feira (01.01.13), na Praça dois Leões localizada no histórico bairro do Jaraguá em Maceió(AL), durante a festa dos grupos afro-culturais no Jaraguá Folia 2013.

 

 

CARTA ABERTA A SOCIEDADE SOBRE A CRIAÇÃO DA FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

 

 

Desde a década de 1980, o Movimento Negro Alagoano marcou sua presença denunciando vários casos de racismo e preconceitos raciais em Alagoas; resgatou e fez ser tombada a Serra da Barriga enquanto solo sagrado agregador do maior e mais importante quilombo do mundo que foi o MUKAMBU DE PALMARES.

 

Nas últimas décadas, Zumbi dos Palmares e seus malungos são devidamente homenageados por milhares de ativitas dos mais diversos segmentos. No entanto, o Movimento Negro Alagoano que tem se mostrado forte nas suas bases afro-culturais e religiosas, vem demonstrado nos últimos anos a necessidade de uma articulação mais política e orgânica no sentido de fortalecer sua eficácia mediante os avanços e desafios da contemporaneidade.

 

As datas emblemáticas como: 21 de janeiro – Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa; 01 e 02 de fevereiro – que retratam o dia do “Quebra” e o desenvolvimento do projeto Xangô rezado alto; 06 de fevereiro – dia de vigília na Serra da Barriga em memória da última batalha da Cerca Real dos Macacos, refletindo o morticínio dos guerreiros quilombolas palmarinos enquanto heróis anônimos do povo negro brasileiro; 08 de março – Dia Internacional da Mulher, bem como, o dia 21 de março – Dia Internacional pela Eliminação do Racismo, cuja data também comemora-se a criação do Ministério de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e ainda, dia em que Zumbi dos Palmares é inscrito no livro do Tombo enquanto Herói Nacional do Povo Brasileiro; 25 de julho que se comemora o Dia Internacional da Mulher Afro-latino Americana e Caribenha, além é claro, de todas as dadas e vitórias como a criação do Estatuto da Igualdade Racial, da Lei Caó que acusa os crimes de racismo, da lei 10639 que ainda precisa ser efetivada neste Estado e principalmente o 20 de novembro enquanto Dia Nacional da Consciência Negra e de Zumbi dos Palmares que em muitos Estados da Nação têm sido organizado e politicamente festejado durante todo mês.

 

Portanto:

 

Considerando que Alagoas tem sido um Estado que amarga os primeiros lugares no extermínio da juventude negra, chegando a dolorosa constatação de ter de cada 100 jovens assinados, um total 84 negros.

Considerando que o Plano Juventude Viva, instalado pelo Governo Federal em Alagoas é de suma importância para a promoção políticas públicas, faz-se necessário que a população, sobretudo, a juventude negra seja de fato contemplada por essas políticas;

 

Considerando como uma vitória a aprovação do projeto de Lei que constitui o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial em Alagoas: Entendemos que é de suma importância que todos nós, artistas, ativistas negros, pesquisadores, educadores, capoeiristas, remanescentes de quilombo, agentes afro-culturais, ritmistas das bandas afros, maracatus e afoxés, babalorixás, ialorixás e outros afins, devemos unir nossas forças para fortalecer a luta através da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR, e assim podermos de forma macro representativa: Articular e apoiar todas as políticas públicas em favor da Igualdade Racial e de Combate ao Racismo e toda forma de discriminação; Acompanhar, orientar e apoiar a participação dos grupos e entidades nos Conselhos Estadual e Municipais de Promoção a Igualdade Racial e outros correlatos; Acompanhar, participar e apoiar o PLANO JUVENTUDE VIVA (de Enfrentamento a Violência Contra a Juventude Negra), visando à execução plena do mesmo, favorecendo a comunidade negra periférica e seus agentes afro-culturais, a exemplo da capoeira, dança afro, maculêle, coco de roda, maracatu, afoxé, bumba-meu-boi, Afro ONGs e outros devidamente comprometidos com a causa; Realizar ações em favor da FORMAÇÃO POLÍTICA das lideranças afro-culturais ameríndias e membros em geral dos grupos filiados, através de debates, seminários, simpósios e cursos de formação sobre o pertencimento étnico, políticas públicas e ações afirmativas, entre outras.

 

A FAPIR que começou a ser idealizada durante festividades no “20” de novembro na Serra da Barriga, teve sua articulação anunciada em 05 de setembro de 2012 em reunião informal com representantes do Governo Federal durante momento de  apresentação da proposta do Plano Juventude Viva para Alagoas. Assim sendo, foram realizadas várias reuniões de articulação para adesão e organização da FAPIR, a qual deverá ser composta por todas as representações étnicas, culturais e religiosas, bem como ativistas devidamente referendados por sua comissão executiva.

A FAPIR será um instrumento de articulação, macro-organização em defesa do povo afro alagoano, no sentido de juntos defendermos os reais direitos, combater a marginalidade política e promover a comunidade negra mediante as ações afirmativas, inclusive valorando sua ascensão nos organismos públicos e privados.

 

Nesse sentido, e diante de tantos malungos e malungas, neste momento de união e integração afro-cultural, DECLARAMOS o 01 de fevereiro de 2013 como o dia de criação da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR.

 

Olorum Kolofé Axé.

 

Maceió-Alagoas, 01 de fevereiro de 2013.

 

Entidades do Movimento Negro criam Frente Alagoana de apoio à Promoção da Igualdade Racial

1 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

Por: Valdice Gomes – Jornalista (MTE/AL 288)

Várias entidades do movimento social negro de Alagoas lançam nesta sexta- feira (1º de fevereiro) a Frente Alagoana de apoio à Promoção da Igualdade Racial (Fapir), a partir das 19h, na Praça 2 Leões no bairro histórico de Jaraguá em Maceió. O objetivo é possibilitar um espaço de articulação e organização do Movimento Negro Alagoano frente a demandas da atual conjuntura, sobretudo, em relação à luta pela igualdade racial, formação política dos segmentos e lideranças, bem como, o acompanhamento com intervenções do Plano Nacional Juventude Viva em Alagoas.
Segundo informa Helcias Pereira, membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR) e um dos articuladores da Fapir, há cerca de dois meses representantes de várias entidades do movimento negro, incluindo casas de axé e grupos de capoeira, vem participando de reuniões de mobilização e discussão sobre a necessidade de uma frente de articulação dos vários segmentos, onde possam discutir pautas de interesse comum. A finalidade é o fortalecimento da luta em defesa de políticas públicas de promoção da igualdade racial no Estado, combate ao racismo, à intolerância religiosa e todo tipo de preconceito.
Para a yawó da Comunidade Legioniré Nitó Xoroquê, Mônica Carvalho, “a Fapir tem uma missão central que é estimular o empoderamento, onde possamos interagir, articular ações e trabalhar em prol do desenvolvimento de políticas públicas. E para a comunidade religiosa de matriz africana é um espaço novo e de grande importância, já que a gente nunca teve um espaço legítimo de fala para expor nossa realidade”.
Mesmo antes do lançamento oficial da Fapir, a articulação dos segmentos já vem obtendo resultados positivos, a exemplo da aprovação do Projeto de Lei que cria o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial na Assembleia Legislativa, e a eleição dos representantes do Movimento Negro e de Juventude para integrar o Comitê Gestor do Plano Nacional Juventude Viva em Alagoas.
O ato de lançamento da Fapir acontecerá durante a concentração do Cortejo Afro Tia Marcelina, no palco AfroCaeté, onde haverá apresentações dos grupos Arê Yorubá, Afro Mandela, AfroGurungumba (de Viçosa) e o Coletivo Afro Caeté, com participação de Demis Santana e Fagner Dubrown. O Cortejo sairá às 22h, passando pela Rua Barão de Jaraguá, em direção às praças Rayol e Marcílio Dias, entrando pela Avenida Sá e Albuquerque. Após a saída do Cortejo o comando da festa na praça 2 Leões ficará com Igbonan Rocha e Wilma Araújo, com o show Nosso Samba.
O Cortejo Afro Tia Marcelina também será fortalecido com a participação do Afoxé Povo de Exu (Ilê Axé Legionirê/Benedito Bentes), do Afoxé Oju Omin Omorewá (Jacintinho), do Afoxé Ofaomin (Ilê Axé Ofaomin/Ponta Grossa), do Núcleo Cultural da Zona Sul, do CEPA Quilombo (Jacintinho) e da Articulação dos grupos da Cultura Popular e Afro-Alagoana.
Fonte: Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL)
(82) 8878-7484 / 9999-1301

 

Oficina nacional dos APNs-Brasil discute políticas públicas para a juventude

1 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

bandeira - Juventude APNs

O evento reúne um grupo seleto de lideranças jovens oriundas de várias partes do país

Por: Helciane Angélica

Jornalista e Coordenadora Nacional de Comunicação e Mobilização/APNs

jovens.apnsA Associação Cultural dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) realiza em Curitiba (PR), no período de 31 de janeiro a 3 de fevereiro de 2013, uma oficina nacional intitulada: “A inserção da Juventude APNs no monitoramento das Políticas Públicas de juvenil no Enfrentamento à mortalidade da juventude negra”.

Estão presentes lideranças jovens que representam vários estados do Brasil, e de acordo com Nuno Coelho, Coordenador Geral dos APNs, “os jovens foram escolhidos pelo compromisso com a entidade, o espírito de liderança, o tempo de caminhada e o perfil dinâmico de cada um”, disse.

Já o coordenador nacional de Juventude da entidade, Eduardo Dutra, defende que essas atividades além de servir para o aprofundamento de conhecimentos, contribuem diretamente com o protagonismo juvenil.

Estamos aqui para agregar, elaborar e desenvolver ações de monitoramento e instrumentos de reflexão e formação permanente sobre as políticas para juventude, em especial juventude negra. Jovem APNs é aquele que não se limita, que se refaz, que se redescobre e se potencializa. E na atual conjuntura, é importante que o jovem negro seja um agente de transformação”, destacou o coordenador.

O evento é uma realização dos Agentes de Pastoral Negros (APNs) por meio da Comissão Nacional de Juventude, e conta com o apoio da Fundação Friedrich Ebert do Brasil (FES).

Programação

Dentre as temáticas a serem discutidas estão: A participação nas políticas públicas para a juventude; Juventude APNs: Possibilidades e Expectativas; Juventude APNs: Afetividade, Sexualidade e Pertencimento; Um novo momento para a juventude no Brasil; Projeto de prevenção à violência contra a juventude negra (Plano Juventude Viva). Também está previsto a exibição do vídeo “Preto contra branco” produzido pela FES.

No encerramento, os participantes irão expor suas opiniões na plenária para definir a linha de ação que as jovens lideranças desenvolverão em suas bases (mocambos). Tem o intuito de garantir uma atuação pró-ativa para a juventude: desenvolver ações de monitoramento e instrumentos de reflexão e formação permanente; conhecer as iniciativas governamentais em curso, que são implementadas pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) em parceria com a Secretaria Nacional de Juventude.

Juventude Negra

Atualmente no Brasil, os homicídios são a principal causa de morte de jovens entre 15 a 29 anos e atingem especialmente jovens negros do sexo masculino, moradores das periferia e áreas metropolitanas dos centros urbanos. Para diminuir os altos índices que representam um extermínio da juventude negra, o Governo Federal lançou a primeira fase do Plano Juventude Viva em setembro de 2012, na cidade de Maceió (AL). Saiba mais no site: www.juventude.gov.br/juventudeviva/o-plano.