Arquivo

Archive for setembro \22\UTC 2013

APNs realiza seminário “Africanidades no cotidiano da vida religiosa”

22 de setembro de 2013 Deixe um comentário

Os Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) em parceria com o Centro Pastoral Afro Heitor Frisotti (CENPAH), CESE e UNEAL realizarão o Seminário “Africanidades no cotidiano da vida religiosa”  na cidade de Salvador(BA). O Estado de Alagoas será representado pelos membros Helcias Pereira e Lanny Silva. Confira abaixo a programação:

Sexta Feira 27/09/13

17:00 Credenciamento- acolhida (CENPAH)
19:00 Abertura com mística inter-religiosa (CESE)
19:30 Mesa de abertura (APNs, CESE, CENPAH, convidados)

 

Sábado (28/09/13)

08:00 Abertura – Credenciamento com ajeum
09:00 Mesa: Ancestralidade  e práticas  de fé no Brasil
Profº Denílson José Olúwáfémi (de cultura e língua Yorubá)

Profº  Geraldo Rocha (APNs/RJ)

Silvana Veríssimo (CEN) (convite)

Coordenadora: Marlene Moreira da Silva (ITEBA/APNs)

09:45 Debate

10:15 Lanche

10:30 Mesa: Horizonte de respeitabilidade no contexto da diversidade cultural e religiosa no Brasil

Vanda Menezes – Maceió

Babalorixa Ivanir dos Santos

Coordenadora: Darci da Penha (APNs/RJ)

11:30 Debate
12:00 Almoço

14:00 Mesa: Terreiros e significância no fortalecimento da identidade negra e dignidade humana

Prof. Clébio Araújo – Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)
Makota Valdina
Coordenador(a):  CESE

15:00 Debate

15:30 Lanche

15:45 Mesa: Beber da fonte das Africanidades

Profª Anaise S. F. Pio de Souza (APNs/MG)

Profª Socorro Botelho (APNs/MA)

Coordenador(a): Fundo Baobá

18:00 Menção Honrosa e homenagem às lideranças que lutam ou lutaram contra a intolerância religiosa

19:30 encerramento do dia

Domingo (29/09/13)
8:00 Concentração (grupo A entrada bairro nova Sussuarana, Grupo B entrada bairro Velha Sussuarana)
9:00 Saída
10:00 Ato Interreligioso
10:30 Despedida

 

BASTIDORES: Oficina de comunicação – erradicação do trabalho infantil

19 de setembro de 2013 1 comentário

O Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APNs-AL marcou presença na oficina “A Comunicação para erradicação do Trabalho Infantil” no dia 18 de setembro. A ação foi realizada pela ong baiana CIPÓ Comunicação Interativa e integra a campanha colaborativa nacional “É da Nossa Conta! Sem Trabalho Infantil e pelo Trabalho Adolescente Protegido”.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Oficina importante!

17 de setembro de 2013 Deixe um comentário

Oficina Atores Sociais MACEIÓ

Anajô/APNs é selecionado para participar do Conselho LGBT

14 de setembro de 2013 Deixe um comentário
lgbt

Ilustração

No dia 10 de setembro de 2013, no Museu da Imagem e do Som (MISA) localizado no bairro histórico do Jaraguá em Maceió, ocorreu uma assembleia para escolher as entidades da sociedade civil que comporão o Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CECD/LGBT) no Estado de Alagoas.

 

Após a apresentação da documentação exigida por meio de edital e discussões, foram eleitos:

Entidades Titulares:
1 – Central de Movimentos Populares (CMP)
2 – ONG Direito à Vida – AL
3 – Instituto Feminista Jarede Viana
4 – Grupo Sohmos LGBT de Arapiraca
5 – Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APNs-AL
6 – Associação de Construção Jovem
7 – ASNAMFA
8 – ASTTAL
9 – União do Movimento de Moradia em Alagoas
10 – Associação LGBT Arco Íris de Paripueira
11 – Grupo Afinidades GLSTAL

Entidades Suplentes:
1 – Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL)
2 – CONVIVER
3 – Grupo Gay de Maceió (GGM)
4 – ABENTES

Bastidores: Reunião na FMAC

10 de setembro de 2013 1 comentário

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Cultura afroalagoana

Na última sexta-feira (06.09), no auditório da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) localizado no bairro histórico do Jaraguá – ocorreu uma expressiva reunião com segmentos da cultura afroalagoana. A convocatória partiu do Presidente da FMAC, Vinícius Palmeira, em conjunto com o seu corpo técnico. Teve como objetivo destacar a importância dos editais públicos, que são ferramentas mais justas e democráticas para efetivar o patrocínio cultural e o repasse de recursos públicos.
Outro ponto expressivo foi a leitura da carta emitida por Jairo Campos, Reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), que transfere a seção do projeto “Xangô Rezado Alto” para o órgão municipal vinculado à Prefeitura de Maceió. “Há três anos, existe um esforço grande para consolidar o dia 02 de fevereiro e marcar a face negra e a valorização da negritude. Esse projeto já tem um convênio firmado com o Ministério da Cultura e queremos ampliar as atividades”, afirmou Vinícius Palmeira.
Também foi repassada a informação que o governo municipal pretende executar uma programação especial na semana da consciência negra, com: apresentações, exposição, feira de artesanato, oficinas e ações de estética.
No debate, foi ampliada a discussão sobre a revitalização das praças públicas que tem nomes de personalidades negras e exaltam a história afroalagoana; além definir um calendário afro-permanente com ações sócio-culturais e de formação durante o ano todo: Lavagem do Bomfim (janeiro); Quebra de Xangô (fevereiro); 21 de março – Dia Internacional de Combate ao racismo; 13 de maio – Dia Nacional de luta contra o racismo; Agosto popular; Mobilização pró Saúde da População Negra (outubro); 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra e de Zumbi dos Palmares; e o Dia de Iemanjá e Festa das Águas (dezembro).
No encerramento, ocorreu a composição de comitês para aprofundar as demandas do projeto Xangô Rezado Alto, e, outro grupo para refletir sobre a cadeia produtiva nas ações afro-culturais em Maceió. Estiveram presentes representantes de grupos afro-culturais (dança-afro, maracatu, afoxé), capoeiristas, religiosos de matrizes africanas e lideranças de organizações não-governamentais; além da representação do escritório estadual da Fundação Cultural Palmares/Minc em Alagoas.
Que o diálogo e a valorização da cultura afrobrasileira seja uma Política de Estado! Axé!
Fonte: Coluna Axé – 266ª edição – Jornal Tribuna Independente (10 a 16/09/2013).
Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com

Parabéns Malungo Allex Sander Porfírio

3 de setembro de 2013 Deixe um comentário

O nosso malungo Allex Sander Porfírio de Souza – Coordenador de Formação e Pesquisa do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô – obteve mais uma conquista pessoal, profissional e acadêmica! Parabéns!

Confira abaixo a notícia postada no blog: http://cojira-al.blogspot.com.br/

O ativista Allex Sander Porfírio – formado em Economia; professor de matemática; e Coordenador do Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnicorracial no Estado de Alagoas– defendeu sua dissertação de mestrado intitulada: “A prática pedagógica dos professores/as de matemática a partir da implementação da Lei 10.639/03: um estudo de caso na 1ª coordenadoria regional de ensino do Estado de Alagoas”.  

 
Dentre os assuntos aprofundados estiveram: reflexões sobre as relações raciais no contexto escolar; a matemática dos povos africanos; o que é etnomatemática?; Educação Matemática x Ensino da História e cultura africana e afrobrasileira no currículo escolar; racismo, preconceito e discriminação racial; a prática pedagógica dos docentes de matemática. 
 
O trabalho foi orientado pela Profª Drª Nanci Helena Rebouças Franco. Confira abaixo o resumo acadêmico:
 
 

A Dissertação teve como objetivo geral investigar se os/as professores/as de Matemática da 1ª Coordenadoria Regional de Ensino do Estado de Alagoas (1ªCRE) vêm utilizando elementos da cultura afro-brasileira em suas práticas pedagógicas em sala de aula com seus alunos, conforme explicitado na Lei 10.639/03. Diante disso, a pesquisa está ancorada  na referida Lei que tornou obrigatório o ensino da História e Cultura Afro-Brasileira em todos os estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares espalhados em todo o Brasil e que está em vigor desde 09 de janeiro de 2003; sendo que, a mesma chegou ao Estado Brasileiro no bojo do debate da implantação das políticas de ações afirmativas para a população negra reivindicada pelo movimento negro organizado. Do ponto de vista teórico-metodológico partiu-se de uma abordagem qualitativa, tendo como método de procedimento o estudo de caso como técnicas de coleta de dados a pesquisa bibliográfica, o questionário e a análise documental.  A partir da análise dos dados coletados, pôde-se perceber a necessidade de implementação da Lei 10.639 por parte da 1ª Coordenadoria de Ensino através de investimento na formação político-pedagógica dos seus atores; além disso, percebe-se a necessidade de  que a prática pedagógica do/a professor/a, especialmente de Matemática, seja respaldada nas diversidades das vidas e culturas dos sujeitos que fazem parte do cotidiano das escolas. Espera-se que essa pesquisa traga novas reflexões a respeito da problemática educação e diversidade étnico-racial, a partir da experiência dos/das professores/as de Matemática da 1ª Coordenadoria de Ensino, suscitando praticas pedagógicas de inclusão que contribuam para a construção de escolas que valorizem a identidade de seus alunos e por consequência produza uma educação de qualidade, contribuindo para a construção de uma  sociedade mais  igualitária. 

Palavras-chave: Cultura. Educação. Matemática. Formação de Professores. Lei 10639/03.

Bastidores: 3º Encontro Estadual dos APNs-Alagoas

2 de setembro de 2013 1 comentário

Nesse domingo, na casa do malungo Mestre Claudio no bairro de Jacarecica em Maceió, integrantes dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) em Alagoas se reuniram para compartilhar conhecimentos e debater sobre a análise de conjuntura sócio-política do país e os avanços das questões étnicorraciais. No encerramento, ocorreu um almoço de confraternização.  Confira as imagens:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.