Arquivo

Archive for maio \12\America/Maceio 2021

Ato 13 de Maio: Nem bala, nem fome nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!

12 de maio de 2021 Deixe um comentário

 
Organizações que integram a Coalizão Negra por Direitos em Alagoas, como a Rede de Mulheres Negras, o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô e a Banda Afro Zumbi então convocando todas as demais entidades do Movimento Negro Alagoano e aliados/as da luta antirracista para participarem da manifestação “Nem bala, nem fome, nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!”, que vai ocorrer no dia 13 de maio de 2021, às 15h00, na Pça Deodoro, Centro de Maceió/AL, defronte ao Tribunal de Justiça de Alagoas.

O Ato de Resistência Negra será silencioso e com o cumprimento dos protocolos de distanciamento social e uso de máscaras. Segundo Vanda Meneses, integrante da Rede de Mulheres Negras e da Operativa da Coalizão Negra por Direitos, serão usados cartazes de cartolina com mensagens expressando denúncias, repúdio e indignação com referência à fome em Maceió e em Alagoas, ao genocídio da juventude negra periférica, às violências que impactam as mulheres negras, à população de rua, às travestis, os homossexuais e demais grupos vulnerabilizados, que são e foram ainda mais impactados pela pandemia da covid19 nesta política da morte em que o país está vivendo.

A convocação da manifestação nacional pela Coalizão foi motivada pelo massacre promovido por uma operação policial ocorrida na favela do Jacarezinho (Rio de Janeiro), no último dia 6, que resultou em 28 mortes, incluindo um policial.

O manifesto Coalizão Negra: Racismo e Genocídio sem fim, afirma que “não bastasse o trágico cenário nacional com mais de 410 mil mortes na pandemia da Covid-19 – resultado das ações do governo negacionista de Bolsonaro, a ausência de vacinas para imunização da população, os mais de 14 milhões de desempregados, o crescimento da pobreza e da fome que atinge milhares de famílias brasileiras, vivemos mais um capítulo da barbárie genocida”.

 Para a Coalizão, a “Chacina do Jacarezinho é uma afronta à sociedade brasileira. O Estado e seus governantes deveriam ocupar-se, primordialmente, em salvar vidas, mas fazem o contrário”.

Por isso, nesse dia 13 de maio, marca histórica da abolição formal da escravidão no Brasil, as entidades que integram a Coalizão em Alagoas pedem que todos se organizem e se unam neste Ato pelo fim do genocídio negro, das operações policiais assassinas, das chacinas de todo dia. 

Nem bala, nem fome e nem Covid-19. O povo negro quer viver!
 

Serviço:
Ato 13 de maio: Nem bala, nem fome, nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!
Local: Praça Deodoro, Centro de Maceió/AL, defronte ao Tribunal de Justiça de Alagoas 
Horário: 15h00
Material: Máscaras, álcool gel, faixas e pirulito de cartolina.
Mais informações:
Vanda Menezes: (82) 99952-2331
Valdice Gomes: (82) 99999-1301

Categorias:Sem categoria

Campanha “Se tem gente com fome dá de comer”beneficia mais 100 famílias em Maceió

11 de maio de 2021 Deixe um comentário

O Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, vinculado à Associação Cultural Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) em Alagoas, promove nesta quarta e quinta-feira, dias 12 e 13, a entrega de alimentos da Campanha de apoio humanitário “Se tem Gente com Fome Dá de Comer”, promovida pela Coalizão Negra por Direitos. A campanha visa arrecadar fundos para ações emergenciais de enfrentamento à fome, à miséria e à violência na pandemia de Covid-19.


Segundo o coordenador geral do Anajô, Benedito Jorge da Silva Filho, serão beneficiadas 100 famílias em situação de vulnerabilidade cadastradas por entidades e grupos afros que já trabalham com moradores de comunidades carentes da periferia de Maceió. Serão distribuídos 100 Cartões alimentação, no valor de R$ 142,50 cada, mais uma cesta com frutas (laranja, banana prata e banana da terra) além de raízes (batata doce e macaxeira).


Seguindo orientações da organização da campanha, as frutas e raízes foram compradas de pequenos agricultores quilombolas de comunidades de Santana do Mundaú (AL), como uma forma de fazer com que os recursos da Campanha “Se tem gente com fome dá de comer” contribuam com essas comunidades que sobrevivem da agricultura familiar. Com o Cartão, a família contemplada poderá adquirir os alimentos em mercearias, açougues supermercados cadastrados na Ticket Alimentação.


As entidades parceiras no mapeamento dos beneficiados são: Cepa Quilombo e Afoxé Omorewá (Jacintinho), Projeto de capoeira Quilombo na Praia, que atende crianças da Vila Emater 1 e adjacências, Grupo Gay de Maceió (GGM), na Chã da Jaqueira; Projeto Talita (Jardim Petrópolis) e Grota do Rafael, no Jacintinho.


Para enfrentar a pior crise humanitária dos últimos tempos no Brasil, a Coalizão Negra por Direitos, articulação nacional que reúne 200 entidades do movimento negro, se uniu à Anistia Internacional, Oxfam Brasil, Redes da Maré, Nossas – Rede de Ativismo, Instituto Ethos, 342 Artes e Ação Brasileira de Combate às Desigualdades, Orgânico Solidário, Grupo Prerrô e Fundo Brasil de Direitos Humanos. Para alcançar a meta de entregar alimentos a 222.895 mil famílias em todo Brasil, a campanha precisa arrecadar R$ 133 milhões.


Mais informações sobre a campanha e como contribuir com doações, acesse o
site http://www.temgentecomfome.com.br


Mais informações:
Benedito Jorge da Silva Filho (82) 99613-0091
Valdice Gomes (82) 99999-1301

Categorias:Sem categoria