Inicial > Sem categoria > Ato 13 de Maio: Nem bala, nem fome nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!

Ato 13 de Maio: Nem bala, nem fome nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!

 
Organizações que integram a Coalizão Negra por Direitos em Alagoas, como a Rede de Mulheres Negras, o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô e a Banda Afro Zumbi então convocando todas as demais entidades do Movimento Negro Alagoano e aliados/as da luta antirracista para participarem da manifestação “Nem bala, nem fome, nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!”, que vai ocorrer no dia 13 de maio de 2021, às 15h00, na Pça Deodoro, Centro de Maceió/AL, defronte ao Tribunal de Justiça de Alagoas.

O Ato de Resistência Negra será silencioso e com o cumprimento dos protocolos de distanciamento social e uso de máscaras. Segundo Vanda Meneses, integrante da Rede de Mulheres Negras e da Operativa da Coalizão Negra por Direitos, serão usados cartazes de cartolina com mensagens expressando denúncias, repúdio e indignação com referência à fome em Maceió e em Alagoas, ao genocídio da juventude negra periférica, às violências que impactam as mulheres negras, à população de rua, às travestis, os homossexuais e demais grupos vulnerabilizados, que são e foram ainda mais impactados pela pandemia da covid19 nesta política da morte em que o país está vivendo.

A convocação da manifestação nacional pela Coalizão foi motivada pelo massacre promovido por uma operação policial ocorrida na favela do Jacarezinho (Rio de Janeiro), no último dia 6, que resultou em 28 mortes, incluindo um policial.

O manifesto Coalizão Negra: Racismo e Genocídio sem fim, afirma que “não bastasse o trágico cenário nacional com mais de 410 mil mortes na pandemia da Covid-19 – resultado das ações do governo negacionista de Bolsonaro, a ausência de vacinas para imunização da população, os mais de 14 milhões de desempregados, o crescimento da pobreza e da fome que atinge milhares de famílias brasileiras, vivemos mais um capítulo da barbárie genocida”.

 Para a Coalizão, a “Chacina do Jacarezinho é uma afronta à sociedade brasileira. O Estado e seus governantes deveriam ocupar-se, primordialmente, em salvar vidas, mas fazem o contrário”.

Por isso, nesse dia 13 de maio, marca histórica da abolição formal da escravidão no Brasil, as entidades que integram a Coalizão em Alagoas pedem que todos se organizem e se unam neste Ato pelo fim do genocídio negro, das operações policiais assassinas, das chacinas de todo dia. 

Nem bala, nem fome e nem Covid-19. O povo negro quer viver!
 

Serviço:
Ato 13 de maio: Nem bala, nem fome, nem Covid-19. O Povo Negro quer Viver!
Local: Praça Deodoro, Centro de Maceió/AL, defronte ao Tribunal de Justiça de Alagoas 
Horário: 15h00
Material: Máscaras, álcool gel, faixas e pirulito de cartolina.
Mais informações:
Vanda Menezes: (82) 99952-2331
Valdice Gomes: (82) 99999-1301

Categorias:Sem categoria
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: