Arquivo

Posts Tagged ‘Allex Sander Porfírio’

Registro fotográfico: 16ª Assembleia Nacional dos APNs

17 de setembro de 2015 Deixe um comentário

A 16ª Assembleia Nacional dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) foi realizada entre os dias 05 a 07 de setembro na cidade de Nova Iguaçu (RJ). O Estado de Alagoas, foi representado por dois integrantes do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô: Allex Sander Porfírio e Helcias Pereira. Eles, além de participarem efetivamente das discussões, também, foram eleitos para assumir funções na nova coordenação nacional gestão 2015-2018.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

Anúncios

Conselho LGBT elege presidente e vice-presidente da entidade

20 de junho de 2015 Deixe um comentário

Conselho LGBT elege presidente e vice-presidente da entidade

Secretária Rosinha é indicada, mas ela defendeu a importância de um representante da sociedade civil

Fonte: Sirley Veloso/Ascom

 

O Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais elegeu, nesta terça-feira, 16, o presidente e o vice-presidente da entidade. Para presidência, foi eleito Allex Sander Porfírio de Souza, do Centro de Cultura de Estudos Étnicos Anajô, vinculado à Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs). A vice-presidência ficou com o representante da Secretaria de Segurança, Aarão José da Silva.

 

Membro do Conselho, Júlio Daniel Farias, defendeu o nome da secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, Roseane Cavalcante, a Rosinha da Adefal, para a presidência. Ele afirmou que “o nome da secretária é excelente para nos ajudar na organização do conselho, pois o movimento encontra-se dividido”.

 

Vários conselheiros endossaram a proposta de Farias, inclusive o presidente eleito, Allex Sander, no entanto, Rosinha da Adefal ressaltou a importância de ser eleito um representante da sociedade civil. “É a primeira eleição do conselho, é importante para o fortalecimento do movimento que seja eleito um representante da sociedade civil”, enfatizou a secretária.

 

José Igor do Nascimento, do Grupo Direito à Vida de Alagoas, que também foi candidato à presidência, parabenizou o presidente eleito e destacou a criação do conselho como um importante avanço para o movimento LGBT.

 

Criado em 2013, o conselho somente foi empossado no início deste mês. A entidade é composta por vinte membros, sendo nove representantes do governo e onze de organizações não governamentais. Estão representados, a Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos, a Saúde, Educação, Segurança, Assistência e Desenvolvimento Social, Trabalho e Emprego, Cultura, Política sobre Drogas e a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

 

As organizações não governamentais que têm assento no conselho são, o Grupo Direito à Vida, Somos LGBT Arapiraca, Associação Arco Iris Paripueira, Afinidades GLST AL, Associação de Travestis e Transexuais de Alagoas, Associação Nacional dos Militares das Forças Armadas HIV Aids , União de Movimento de Moradia de Alagoas, Associação Construção Jovem, Centro de Cultura Étnicos, Instituto Feminista Jarede Viana e a Central de Movimento Populares de Alagoas.

 

Os integrantes da entidade reúnem-se novamente no próximo dia 30 para criação das comissões de trabalho e para dar início à organização das conferências no Estado de Alagoas.

Anajô participa de Conselho Estadual LGBT

4 de dezembro de 2014 Deixe um comentário

composição-conselholgbt

No dia 28 de novembro, foi publicado no Diário Oficial de Alagoas, a composição do Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CECD/LGBT) referente a Lei nº7528 de 26 de julho de 2013.

Ao todo, são onze representantes de entidade da sociedade civil organizada: Central de Movimentos Populares de Alagoas (CMP); Grupo Direito à Vida de Alagoas; Instituto Feminista Jarede Viana; SOHMOS GLBT de Arapiraca; Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô; Associação Construção Jovem; Associação Arco-Íris de Paripueira; Afinidades GLSTAL – Gays, Lésbicas, Simpatizantes e Transgêneros de Alagoas; Associação de Travestis e Transexuais de Alagoas (ASTTAL); Associação Nacional dos Militares das Forças Armadas – Vivendo com HIV/AIDS (ASNAMFA); União de Movimento em Moradia em Alagoas.

Os representantes do Anajô – entidade vinculada aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) – serão Allex Sander Porfírio e Filomena Félix.

A posse dos conselheiros e conselheiras dessa primeira gestão do conselho será no dia 10 de dezembro (quarta-feira) às 14h, no auditório da Secretaria de Estado da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos. Esperamos que o debate proporcione políticas públicas eficazes para combater a violência e o preconceito.

Veja a publicação na íntegra: http://www.doeal.com.br/portal/visualizacoes/jornal/#/p:48/e:23215

Parabéns Malungo Allex Sander Porfírio

3 de setembro de 2013 Deixe um comentário

O nosso malungo Allex Sander Porfírio de Souza – Coordenador de Formação e Pesquisa do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô – obteve mais uma conquista pessoal, profissional e acadêmica! Parabéns!

Confira abaixo a notícia postada no blog: http://cojira-al.blogspot.com.br/

O ativista Allex Sander Porfírio – formado em Economia; professor de matemática; e Coordenador do Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnicorracial no Estado de Alagoas– defendeu sua dissertação de mestrado intitulada: “A prática pedagógica dos professores/as de matemática a partir da implementação da Lei 10.639/03: um estudo de caso na 1ª coordenadoria regional de ensino do Estado de Alagoas”.  

 
Dentre os assuntos aprofundados estiveram: reflexões sobre as relações raciais no contexto escolar; a matemática dos povos africanos; o que é etnomatemática?; Educação Matemática x Ensino da História e cultura africana e afrobrasileira no currículo escolar; racismo, preconceito e discriminação racial; a prática pedagógica dos docentes de matemática. 
 
O trabalho foi orientado pela Profª Drª Nanci Helena Rebouças Franco. Confira abaixo o resumo acadêmico:
 
 

A Dissertação teve como objetivo geral investigar se os/as professores/as de Matemática da 1ª Coordenadoria Regional de Ensino do Estado de Alagoas (1ªCRE) vêm utilizando elementos da cultura afro-brasileira em suas práticas pedagógicas em sala de aula com seus alunos, conforme explicitado na Lei 10.639/03. Diante disso, a pesquisa está ancorada  na referida Lei que tornou obrigatório o ensino da História e Cultura Afro-Brasileira em todos os estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares espalhados em todo o Brasil e que está em vigor desde 09 de janeiro de 2003; sendo que, a mesma chegou ao Estado Brasileiro no bojo do debate da implantação das políticas de ações afirmativas para a população negra reivindicada pelo movimento negro organizado. Do ponto de vista teórico-metodológico partiu-se de uma abordagem qualitativa, tendo como método de procedimento o estudo de caso como técnicas de coleta de dados a pesquisa bibliográfica, o questionário e a análise documental.  A partir da análise dos dados coletados, pôde-se perceber a necessidade de implementação da Lei 10.639 por parte da 1ª Coordenadoria de Ensino através de investimento na formação político-pedagógica dos seus atores; além disso, percebe-se a necessidade de  que a prática pedagógica do/a professor/a, especialmente de Matemática, seja respaldada nas diversidades das vidas e culturas dos sujeitos que fazem parte do cotidiano das escolas. Espera-se que essa pesquisa traga novas reflexões a respeito da problemática educação e diversidade étnico-racial, a partir da experiência dos/das professores/as de Matemática da 1ª Coordenadoria de Ensino, suscitando praticas pedagógicas de inclusão que contribuam para a construção de escolas que valorizem a identidade de seus alunos e por consequência produza uma educação de qualidade, contribuindo para a construção de uma  sociedade mais  igualitária. 

Palavras-chave: Cultura. Educação. Matemática. Formação de Professores. Lei 10639/03.

Parabéns, malungo Allex Sander Porfírio

17 de outubro de 2012 Deixe um comentário

Foi publicada na segunda-feira (15.10), no Diário Oficial do Estado de Alagoas, a nomeação de Allex Sander Porfírio de Souza para assumir a Gerência de Diversidades na Secretaria Estadual de Educação e Esporte (SEE). O professor de matemática e economista, tem se destacado em atividades acadêmicas e também como ativista do movimento negro. E temos orgulho, de tê-lo com membro-Diretor do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APNs.

Confira abaixo, um resumo sobre o perfil profissional:

Anajô tem cinco homenageados na Câmara Municipal de Maceió

21 de maio de 2012 Deixe um comentário

 

Mocambo Anajô prestigia reunião do Conselho Nacional LGBT

1 de março de 2012 Deixe um comentário

Com informações da Agência Alagoas e Secom Maceió

No dia 28 de março, ocorreu o lançamento do Plano Municipal de Políticas Públicas da Cidadania LGBT no Hotel Radisson localizado na Pajuçara em Maceió-AL, durante a VII Reunião Ordinária do Conselho  Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT). 

Essa foi a primeira vez que os integrantes do Conselho vieram para o Nordeste. A abertura foi presidida pelo Secretário-Executivo da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e presidente nacional do movimento LGBT, Ramaís de Castro Silveira – representando a Ministra Maria do Rosário Nunes. Contou com a presença de lideranças do movimento de todo o Brasil, além dos secretários municipais de Assistência Social, Francisco Araújo, e de Educação, Thomaz Beltrão, do secretário adjunto de Educação, Marcelo Nascimento; do secretário de Estado da Defesa Social, coronel Dário César e da secretária da Mulher, Kátia Born; vereadores e ativistas ligados à causa.

Do Movimento Negro, esteve presente o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô – entidade vinculada aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) – e foi representado pelo diretor Allex Sander Porfírio. “Essa atividade é de extrema importância para aprofundar a discussão sobre os efeitos danosos da homofobia e os altos índices de violência e assassinatos brutais de homossexuais, principalmente, aqui em Alagoas. E não tenho dúvida que a maioria das vítimas são negras“, declarou.

O Plano Municipal foi uma reivindicação do movimento LGBT, e a construção ocorreu através da Coordenação de Promoção das Minorias Sociais e Diversidade Sexual da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). A iniciativa foi desenvolvida após instituir a Comissão Interinstitucional, através da portaria n°02/2012, publicada no Diário Oficial do Município no dia 2 de fevereiro de 2012. Tem como objetivo garantir a execução de políticas públicas voltadas à população LGBT, com foco no enfrentamento à discriminação por identidade sexual e de gênero, promoção da cidadania e redução das desigualdades sociais.