Arquivo

Posts Tagged ‘Articulação’

Anajô articula reunião com membros do CONEPIR

11 de fevereiro de 2014 Deixe um comentário

Nessa semana, o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô encaminhou ofício para o Superintendente Estadual de Direitos Humanos, Geraldo de Majella, solicitando a liberação do auditório da Secretaria para reunir lideranças do Movimento Negro e os membros eleitos da sociedade civil que comporão o Conselho Estadual de Igualdade Racial de Alagoas (Conepir).

Veja abaixo o teor do ofício:

 

Anajô - APNs

Oficio: 03/2014                                                           Maceió-AL, 10 de janeiro de 2013.

 

Ao Sr. Geraldo de Majela Fidélis

Superintendente Estadual de Direitos Humanos/SMCDH

Nesta/

 

Prezado Senhor,

Diante da importância do Conselho Estadual de Igualdade Racial de Alagoas (Conepir) que ainda não foi empossado pelo Governo do Estado, e tem como objetivo propor e deliberar sobre as políticas públicas voltadas para a população afroalagoana e povos tradicionais.

O Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô vinculado aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs), uma das entidades eleitas, vem por meio deste fazer a intermediação e solicitar a liberação do auditório dessa Superintendência para realizar uma reunião que discutirá a importância do Conepir e as estratégias de atuação.

A atividade acontecerá no dia 17 de fevereiro do corrente ano (segunda-feira), das 14h às 17h, no auditório localizado no prédio pertencente à Secretaria Estadual da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos localizado na Rua do Sol, Centro, Maceió (antigo Hotel Beiriz).

 

Atenciosamente,

Maria Madalena da Silva

Presidenta do Anajô

Frente Alagoana de Apoio a Promoção da Igualdade Racial é oficialmente lançada

2 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

 

Segue abaixo a carta que foi lida nessa sexta-feira (01.01.13), na Praça dois Leões localizada no histórico bairro do Jaraguá em Maceió(AL), durante a festa dos grupos afro-culturais no Jaraguá Folia 2013.

 

 

CARTA ABERTA A SOCIEDADE SOBRE A CRIAÇÃO DA FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

 

 

Desde a década de 1980, o Movimento Negro Alagoano marcou sua presença denunciando vários casos de racismo e preconceitos raciais em Alagoas; resgatou e fez ser tombada a Serra da Barriga enquanto solo sagrado agregador do maior e mais importante quilombo do mundo que foi o MUKAMBU DE PALMARES.

 

Nas últimas décadas, Zumbi dos Palmares e seus malungos são devidamente homenageados por milhares de ativitas dos mais diversos segmentos. No entanto, o Movimento Negro Alagoano que tem se mostrado forte nas suas bases afro-culturais e religiosas, vem demonstrado nos últimos anos a necessidade de uma articulação mais política e orgânica no sentido de fortalecer sua eficácia mediante os avanços e desafios da contemporaneidade.

 

As datas emblemáticas como: 21 de janeiro – Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa; 01 e 02 de fevereiro – que retratam o dia do “Quebra” e o desenvolvimento do projeto Xangô rezado alto; 06 de fevereiro – dia de vigília na Serra da Barriga em memória da última batalha da Cerca Real dos Macacos, refletindo o morticínio dos guerreiros quilombolas palmarinos enquanto heróis anônimos do povo negro brasileiro; 08 de março – Dia Internacional da Mulher, bem como, o dia 21 de março – Dia Internacional pela Eliminação do Racismo, cuja data também comemora-se a criação do Ministério de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e ainda, dia em que Zumbi dos Palmares é inscrito no livro do Tombo enquanto Herói Nacional do Povo Brasileiro; 25 de julho que se comemora o Dia Internacional da Mulher Afro-latino Americana e Caribenha, além é claro, de todas as dadas e vitórias como a criação do Estatuto da Igualdade Racial, da Lei Caó que acusa os crimes de racismo, da lei 10639 que ainda precisa ser efetivada neste Estado e principalmente o 20 de novembro enquanto Dia Nacional da Consciência Negra e de Zumbi dos Palmares que em muitos Estados da Nação têm sido organizado e politicamente festejado durante todo mês.

 

Portanto:

 

Considerando que Alagoas tem sido um Estado que amarga os primeiros lugares no extermínio da juventude negra, chegando a dolorosa constatação de ter de cada 100 jovens assinados, um total 84 negros.

Considerando que o Plano Juventude Viva, instalado pelo Governo Federal em Alagoas é de suma importância para a promoção políticas públicas, faz-se necessário que a população, sobretudo, a juventude negra seja de fato contemplada por essas políticas;

 

Considerando como uma vitória a aprovação do projeto de Lei que constitui o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial em Alagoas: Entendemos que é de suma importância que todos nós, artistas, ativistas negros, pesquisadores, educadores, capoeiristas, remanescentes de quilombo, agentes afro-culturais, ritmistas das bandas afros, maracatus e afoxés, babalorixás, ialorixás e outros afins, devemos unir nossas forças para fortalecer a luta através da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR, e assim podermos de forma macro representativa: Articular e apoiar todas as políticas públicas em favor da Igualdade Racial e de Combate ao Racismo e toda forma de discriminação; Acompanhar, orientar e apoiar a participação dos grupos e entidades nos Conselhos Estadual e Municipais de Promoção a Igualdade Racial e outros correlatos; Acompanhar, participar e apoiar o PLANO JUVENTUDE VIVA (de Enfrentamento a Violência Contra a Juventude Negra), visando à execução plena do mesmo, favorecendo a comunidade negra periférica e seus agentes afro-culturais, a exemplo da capoeira, dança afro, maculêle, coco de roda, maracatu, afoxé, bumba-meu-boi, Afro ONGs e outros devidamente comprometidos com a causa; Realizar ações em favor da FORMAÇÃO POLÍTICA das lideranças afro-culturais ameríndias e membros em geral dos grupos filiados, através de debates, seminários, simpósios e cursos de formação sobre o pertencimento étnico, políticas públicas e ações afirmativas, entre outras.

 

A FAPIR que começou a ser idealizada durante festividades no “20” de novembro na Serra da Barriga, teve sua articulação anunciada em 05 de setembro de 2012 em reunião informal com representantes do Governo Federal durante momento de  apresentação da proposta do Plano Juventude Viva para Alagoas. Assim sendo, foram realizadas várias reuniões de articulação para adesão e organização da FAPIR, a qual deverá ser composta por todas as representações étnicas, culturais e religiosas, bem como ativistas devidamente referendados por sua comissão executiva.

A FAPIR será um instrumento de articulação, macro-organização em defesa do povo afro alagoano, no sentido de juntos defendermos os reais direitos, combater a marginalidade política e promover a comunidade negra mediante as ações afirmativas, inclusive valorando sua ascensão nos organismos públicos e privados.

 

Nesse sentido, e diante de tantos malungos e malungas, neste momento de união e integração afro-cultural, DECLARAMOS o 01 de fevereiro de 2013 como o dia de criação da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR.

 

Olorum Kolofé Axé.

 

Maceió-Alagoas, 01 de fevereiro de 2013.

 

Inicia articulação política para a celebração “APNs 30 anos”

23 de janeiro de 2012 Deixe um comentário

Por: Helciane Angélica – Jornalista e Coordenadora Estadual APNs/AL

Na última sexta-feira (20.01), chegou em Maceió o Coordenador Nacional dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs), Nuno Coelho, para cumprir uma ampla agenda política em Alagoas que visa articular o apoio necessário para o aniversário de 30 anos da entidade nacional, cujas celebrações político-culturais ocorrerão nesse Estado em 2013, e contará com a presença de integrantes de vários mocambos espalhados por esse país afora e autoridades que virão homenagear a entidade nacional.

No sábado (21.01), Nuno esteve com integrantes da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL), e solicitou o apoio na divulgação das ações dos APNs, inclusive, para garantir a parceria na cerimônia do aniversário. À tarde, foi até o Centro de Convenções de Maceió para conferir a VI Feira de Negócios dos Municípios Alagoanos e conhecer a infraestrutura do local, que está cotado para sediar o simpósio no evento celebrativo.

E no domingo (22.01), teve reunião em Tabuba localizada no município da Barra de Santo Antônio, com Helcias Pereira – coordenador Nacional de Formação para fazer os ajustes necessários no projeto, que será apresentado às autoridades.

Também estão previstas visitas a prédios históricos, a exemplo, da Associação Comercial, Museu da República, Teatro Deodoro e o Museu Floriano Peixoto, que  desde novembro de 2011 encontra-se com a exposição “Zumba: um pintor negro para o Brasil”. Os espaços estão sendo analisados e, depois, a Comissão Organizadora escolherá os mais apropriados para sediar as atividades dos 30 anos dos APNs.

Em breve, outras informações.

Convocação: Reunião Ampliada dos APNs

21 de dezembro de 2010 Deixe um comentário

Senhor (a) Coordenador (a),

Pelo presente convocamos os membros da Coordenação Nacional, Conselho Fiscal e Coordenadores Estaduais dos Agentes de Pastoral Negros (APNs) para reunião ordinária da Coordenação Ampliada Nacional, a realizar-se de 27 a 28 de dezembro de 2010, na sala de reuniões do Hotel Normandie, na Av. Ipiranga, 1187 no centro.

Pauta:

  • Abertura da Reunião e Acolhida
  • Momento de Formação
  • Planejamento Estratégico dos APNs 2010 – 2012
  • Ano Nacional da Juventude APNs
  • Painel dos Estados:
  • Agenda 2011
  • Campanha de Sustentabilidade 2011
  • SEPPIR
  • Informamos ainda que passagens e diárias serão disponibilizadas para o seu deslocamento e hospedagem de 26 a 28/12. Aguarde em o PTA em seu e-mail.

Certos de contarmos com sua valiosa presença e contribuição, desde já agradecemos sua participação.

Atenciosamente,

Nuno Coelho – Coordenador Nacional dos APNs

Rejane Maria Rosa – Secretaria Geral dos APNs