Arquivo

Posts Tagged ‘Conajira/Fenaj’

Direção Nacional, em visita ao Presidente da Fundação Palmares, inicia preparativos dos 30 anos.

16 de junho de 2011 Deixe um comentário

Presidente da Palmares, Eloi Ferreira, recebe Nuno Coelho, Helcias Pereira e Valdice Gomes

Na última quarta-feira, 14, Nuno Coelho, coordenador nacional dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil, acompanhado de Helcias Pereira, coordenador nacional de Formação dos APNs e membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR/SEPPIR) e Valdice Gomes, conselheira do CNPIR/SEPPIR e membra da Comissão Nacional dos Jornalistas pela Igualdade Racial (CONAJIRA) e dos APNs/AL, estiveram em Brasília, reunidos com Dr. Eloi Ferreira, presidente da Fundação Cultural Palmares.

Na pauta foi tratada a questão dos quilombolas acampados em Muquem e União dos Palmares, desde a última enchente que devastou o estado de Alagoas em junho de 2010 e os preparativos de comemoração dos 30 Anos de fundação dos APNs, que acontecerá em Alagoas em 2013.

A Fundação Cultural Palmares, será uma das principais apoiadoras das comemorações que deverão ocorrer no primeiro semestre de 2013.

Com relação aos Quilombolas, o presidente, afirmou que vai fazer nova visita a região nos próximos dias para verificar in loco, a situação atual das comunidades e intervir na agenda do governo, para acelerar os investimentos na reconstrução das casas e melhoria de vida dos acampados, vitimas das enchentes.

Bastidores: Reunião do CNPIR em Brasília

25 de março de 2011 Deixe um comentário

Homenagens marcam aniversário de oito anos da Seppir

24 de março de 2011 Deixe um comentário

 Conselheiros alagoanos do CNPIR/Seppir: Valdice Gomes (CONAJIRA/Fenaj) e Helcias Pereira (APNs) – ao lado da Ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros
  
 
Por: Valdice Gomes – Integrante da Cojira/AL e do Anajô-APN/AL; Conselheira do CNPIR

A celebração do aniversário de oito anos de criação da Secretaria Especial de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (Seppir), promovida na última segunda-feira (21 de março), foram marcadas por assinatura de convênio, entrega do Selo Educação para Igualdade Racial, premiação aos vencedores de concurso da Petrobras, lançamento de campanha e uma homenagem especial à professora Petronília Beatriz Gonçalves e Silva. A solenidade ocorrida no subsolo do Bloco A da Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), contou com a presença dos integrantes do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Cnpir), autoridades e representantes do movimento negro.

Um dos momentos mais emocionantes foi quando a ministra de Estado Chefe da Seppir, Luiza Bairros, entregou à gaúcha Petronília Beatriz, primeira mulher a ter assento no Conselho Nacional de Educação, uma placa pelos relevantes serviços prestados ao País. Emocionada e bastante aplaudida, Petronilha destacou que a homenagem representa o reconhecimento à luta silenciosa dos professores negros e negras contra o racismo. No mesmo dia, pela manhã, a professora recebeu das mãos da presidente Dilma Roussef, a Medalha da Ordem Nacional do Mérito.

Luíza Bairros aproveitou o evento para lançar a campanha “Igualdade Racial é pra Valer”, convocando o povo brasileiro para o combate ao racismo. A iniciativa é motivada pelo Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, instituído em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ainda durante a solenidade, a Petrobras premiou crianças filhas de funcionários da estatal, vencedoras do concurso As Cores do Saber. Luiza Bairros ainda entregou o Selo Educação para a Igualdade Racial a escolas, secretarias estaduais e municipais de Educação por apresentarem experiências exitosas na aplicação da Lei 10.639.

Também foram assinados protocolos de intenção com a Petrobras para divulgação do Estatuto da Igualdade Racial. Além disso, foi firmado um acordo de cooperação técnica entre a Seppir, o governo do estado do Rio Grande do Sul e o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental da Bacia do Rio Jaguarão (Cideja). O objetivo é garantir ações de apoio ao desenvolvimento das comunidades quilombolas daquele estado, especialmente as contempladas pelos Programas Brasil Quilombola (PBQ) e Territórios da Cidadania (TC).