Arquivo

Posts Tagged ‘Entrevista’

Festejos e ativismo: Alagoas comemora o Dia da Consciência Negra

21 de novembro de 2014 Deixe um comentário

Confira a reportagem do site TNH1, que contou com a colaboração do ativista Helcias Pereira. Acesse: http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/geral/2014/11/20/312611/festejos-e-ativismo-alagoas-comemora-dia-da-consciencia-negra

 

reportagem

 

Membros do Anajô participam do IZP no mês da consciência negra

19 de novembro de 2014 Deixe um comentário

Durante toda essa semana, ocorreu a 4ª edição do projeto IZP no Mês da Consciência Negra. São programas especiais transmitidos pela Rádio Educativa FM das 8h30 às 10h, apresentado pelo radialista Marcos Guimarães. Os temas discutidos nesse ano foram: Educação e Consciência Negra; Religiões de Matriz Africana; políticas de ações afirmativas; atuação do Neab e Cultura.

Nessa quarta-feira(19.11), o tema discutido foi “Conepir e a importância da participação social na implementação das políticas de promoção da igualdade racial”. Foram entrevistados os seguintes convidados: Helcias Pereira, Vice presidente do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô e conselheiro nacional de promoção da igualdade racial (representando os APNs); Valdice Gomes, integrante do Anajô, Cojira-AL e atual presidenta do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial; Clébio Araújo, historiador e vice-reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal); e Elida Miranda, Secretária Estadual de Combate ao Racismo da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL).

O projeto é uma iniciativa do Instituto Zumbi dos Palmares coordenado pela assessoria de comunicação, e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de Alagoas (COJIRA-AL), Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab-Ufal) e o Restaurante Akuaba.

Confira o registro fotográfico (19.11.14):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entrevista com Helcias Pereira sobre os 30 anos dos APNs

3 de julho de 2013 Deixe um comentário

Confira o Programa Pauta Especial, da TVE Alagoas, gravado no dia 29/04/13. O ativista Helcias Pereira abordou sobre a importância e atuação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs), entidade do Movimento Social Negro que completou 30 anos de existência em 14 março de 2013.

Helcias Pereira é o entrevistado do Pauta Especial

29 de abril de 2013 Deixe um comentário

O programa vai ao ar nesta segunda-feira (29), às 20 horas, na TVE (Canal 03 da TV Aberta e 06 da NET)

No Pauta Especial desta segunda-feira (29), às 20 horas, na TVE, Elias Ferreira conversa com Helcias Pereira, coordenador nacional de formação dos agentes de Pastoral Negros do Brasil(APNS), sobre os 30 anos de existência da entidade.

 

Durante o programa, Helcias explica o que são os agentes de Pastoral Negro do Brasil; quais os objetivos da entidade; como é a atuação nacional e estadual das APNS; quais foram as principais mudanças conquistadas pelas APNS nesses 30 anos; como está a situação do negro no país? Em Alagoas é diferente; e como a entidade e o movimento negro avaliam as cotas nas universidades.

 

Os agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNS), entidade pertencente ao Movimento Negro, completou 30 anos de existência no dia 14 de março de 2013. E no período de 1º a 05 de maio, nas cidades alagoanas de Maceió e União dos Palmares, acontecerá uma grande celebração sócio-política, formativa e cultural.

 

Os organizadores estimam que participarão, direta e indiretamente, cerca de 600 pessoas. O evento representará um marco em Alagoas, já que, a última atividade dessa proporção ocorreu em 1995, durante as festividades dos 300 anos de Zumbi e o XIV Encontro Nacional dos APNS.

 

O evento terá uma programação composta pelas exposições Xirê do Tempo (referente à trajetória da entidade e contextualização política) e “Consciência Negra”. 1ª Expo Afro Alagoas; Vigília Afro na Serra da Barriga com a homenagem aos ancestrais do Quilombo dos Palmares e os líderes contemporâneos.

 

Fonte: Ascom- IZP

“Movimento Negro é toda ação coletiva. O Quilombo dos Palmares foi o primeiro movimento negro bem sucedido neste país” Helcias Pereira

19 de julho de 2012 1 comentário

Eu não saberia descrever com fidelidade as palavras do ativista negro Helcias Roberto Paulino Pereira neste sábado, dia 14 de julho, no programa Mesa Z Cidadania, da Rádio Zumbi FM. Porém relatarei aqui no blog uma das melhores entrevistas que a equipe do programa fez. Natural de Maceió, Helcias começou a participar dos movimentos sociais ligados à igreja católica ainda adolescente e, a partir daí, em movimentos políticos e de associações. Hoje é considerado um dos ativistas negros mais atuantes de Alagoas.

“O que é movimento negro? Funciona?” questionei ao nosso convidado. Helcias disse que o movimento negro funciona e muito bem. Segundo ele, algumas dúvidas surgem sobre os trabalhos do movimento é com a forma que as pessoas vêem. Todas as revoltas desse país advinda dos negros como Balaiada, Revolta dos Malês, Revolta da Chibata e os mais de 2 mil quilombos já eram movimento negro. Helcias Pereira destaca os movimentos de religiões de matriz africana, grupos afros culturais e quilombolas como os principais na atualidade.

Para Helcias o “pior tipo de racismo é o velado”. Ele acredita que as pessoas têm o direito de não gostar de algo, o problema é quando ela expressa o seu conceito prévio não aceitando uma pessoa porque ela não tem a cor ou um padrão pré-aceito pela sociedade. O ativista diz que a lei esta aí para proteger seja quem for do racismo e preconceito.

Sendo o Vice-Presidente do Centro de Cultura e Estudos Étnicos ANAJÔ, Helcias diz que a escola é a melhor plataforma para conscientizar as crianças sobre a não discriminação e pela identificação da cultura negra. Não só em União, mas tambem em Alagoas, muitos dizem que não são negros, porém não tem pele branca, cabelo lisos ou olhos claros. Era pra dizer, no mínimo, que é afro-brasileiro. Muitos alagoanos não sabem a história de Zumbi dos Palmares, diferente de alguns que vem visitar o Estado.

Helcias disse que teve a honra de contribuir com a construção do Parque Memorial na Serra da Barriga, ele não é uma replica do quilombo dos palmares. O objetivo era ter equipamentos para melhor atender seus visitantes. A grande importância da Serra da Barriga, com ou sem parque, é a sua simbologia por ser lugar sagrado, por representar um palco de luta e resistência.

Helcias Pereira diz que conheceu pessoalmente Abdias Nascimento em 1985 na serra, mas já vinha acompanhando seus trabalhos por leitura e pelo teatro experimental do negro, que ele considera um dos maiores legado do ativista. Abdias já defendia as cotas para negros no seu mandato como senador. Mas foi sua passagem pele Frente Negra Brasileira que faz Helcias se inspirar. A Frente Negra Brasileira foi o maior movimento negro depois do Quilombo dos Palmares.

Quando questionado sobre as eleições e candidatos, ele comentou que as pessoas devem procurar saber um pouco da vida dos candidatos. Pois há a possibilidade dela ser um “Laranja”, como alguns políticos que são apoiados por traficantes no Rio de Janeiro. O que essas pessoas têm a oferecer?

Por último, o professor falou do projeto Palmares em Loco, que vem sendo desenvolvido desde 2005 pelo ANAJÔ. O projeto consiste de visitas guiadas ao plâto da Serra da Barriga. No local os grupos tem apresentação dos lugares e dos líderes negros que viveram no lugar. Helcias irá lançar esse ano um livro com o título “O último mucambo de zumbi”

Edja Paulino que participa da PJMP de União dos Palmares também contribuiu com o debate e fez elogios ao programa por debater esse tema em pleno julho.

 

Fonte: www.jmarcelofotos.com

Valdice Gomes participa do “Fora de Pauta”

8 de março de 2012 Deixe um comentário

Nessa quinta-feira (08.03), às 20h, terá mais uma edição do projeto “Fora de Pauta”, desta vez, com participação especial da jornalista Valdice Gomes – Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal), Diretora do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô/APNs e integrante do Conselho Nacional de Políticas pela Igualdade Racial (CNPIR/Seppir).

 

O projeto traz a cada semana o debate entre jornalistas, intelectuais, artistas e sociedade em geral a respeito da realidade sócio-política alagoana e brasileira, além de servir como um espaço de bate-papo sobre os bastidores da imprensa e o papel que a mídia representa em nossas vidas.

 

Fonte: Coluna Axé – nº191 – jornal Tribuna Independente (06.03.12)

Filomena Felix no programa “Eu Quero Ver”

19 de novembro de 2011 Deixe um comentário

Confira a entrevista com Filomena Felix, produtora cultural e Presidenta do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, no programa “Eu Quero Ver” – uma produção da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL) com a Tv Comunitária. Em destaque, o mês da consciência negra e os avanços de políticas públicas para os afrodescendentes.