Arquivo

Posts Tagged ‘Frente Alagoana de Apoio a Promoção da Igualdade Racial (Fapir)’

Carta aos membros do Mocambo Anajô

8 de julho de 2013 Deixe um comentário

Anajô - APNs

CARTA AOS ASSOCIADOS DO CENTRO DE CULTURA E ESTUDOS ÉTNICOS ANAJÔ/APNs-ALAGOAS

Prezado (as) Malungos (as)

Neste último biênio nós que fazemos o ANAJÔ nos empenhamos efetivamente junto a outros malungos (as) local e nacional na construção, mobilização e execução da celebração de homenagem dos 30 ANOS aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil – APNs. Nossa participação aconteceu de forma efetiva, absolutamente impar e inquestionável.

Sabemos dos grandes desafios que enfrentamos antes, durante e depois, das tantas dificuldades que nos condicionaram a vivenciar experiências para a vida. Digo que nosso empenho coletivo e individual, bem como nossa disponibilidade de tempo e bens pessoais como carros, acolhidas e aportes financeiros, se constituiu verdadeiramente em um investimento histórico para nós e para nossa organização institucional.

Demonstramos na prática que nossa entidade, considerando algumas limitações naturais e compreensíveis de alguns membros, é constituída de pessoas responsáveis, igualmente comprometidas com sua organicidade, e isso, dimensionou o ANAJÔ/APNs, eu diria, nacionalmente e internacionalmente, pois, cada malungo APN advindo dos Estados, voltou com a certeza de que fizemos o melhor, de que lutamos para conseguir cada item da estrutura oferecida, e isso também requer que não nos esqueçamos dos grandes parceiros que fizemos, seja: nos municípios apoiadores, nas instâncias Governamentais do Estado (local e federal), empresas e ONGs parceiras, faculdades, universidade, e é claro, dos amigos (as) e parlamentares comprometidos (as) com a nossa causa. Por fim, considerando que os APNs hoje estão diretamente envolvidos na organização do Afro-Madri que será um grande acontecimento na Espanha em 2014, nos coloca enquanto Mocambo filiado, partícipe dessa história, obviamente inserido do campo da internacionalização. De fato o nome ANAJÔ já faz parte desse contexto, basta que fiquemos atentos e uníssonos.

Malungos (as) é fato que priorizamos os 30 ANOS, mas não podemos negligenciar em esquecimento que nossa entidade foi igualmente sujeito da história em várias demandas em nosso estado. Portanto, cabe elencar aqui algumas intervenções importantes: A saber:

  • Participamos em 24 de abril de 2012 da visita oficial da Ministra Luiza Bairro quando a mesma assinou Acordo de Cooperação entre o Governo Federal e o Governo do Estado de Alagoas;
  • Em setembro de 2012 articulamos e participamos com boa representação na primeira reunião com representantes da SEPPIR e SNJ-PR num diálogo informal sobre o Plano Nacional de Combate ao Extermínio de Juventude Negra lançado em forma “piloto” em Alagoas enquanto PLANO JUVENTUDE VIVA; momento este em que informei pela primeira vez a possibilidade de criarmos a FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR, a partir de então, fizemos parte da Comissão Especial que preparou o manifesto da Sociedade Civil de Alagoas sobre o Plano Juventude Viva que foi entregue nas mãos da Ministra Luiza Bairros com cópia para o Ministro Gilberto Carvalho no Palácio República dos Palmares em Maceió e é claro, participamos finalmente do lançamento do Plano Juventude Viva em Alagoas acontecido na manha do dia 24 de setembro no Centro de Convenções de Maceió;
  • posteriormente estivemos em várias reuniões com representantes do Governo Federal (SEPPIR, SNJ) e Superintendências da Juventude (SEC. ART. POLITICA e SMCDH) para discutir o entendimento do próprio “plano”;
  • No dia 04 de dezembro apoiamos e participamos efetivamente do ato dos religiosos de matriz africana contra o impedimento da Prefeitura Municipal de Maceió em relação a livre programação na Praia de Pajuçara no dia 08 de dezembro, no dia seguinte fizemos em parceria com outros companheiros a primeira visita a ALE junto aos companheiros ligados PRÓ-FAPIR para apelar ao Deputado Fernando Toledo (presidente da ALE) visando garantir a votação do Projeto de Lei que criaria o Conselho Estadual da Igualdade Racial em Alagoas – CONEPIR ainda em 2012;
  • No dia 08 de dezembro acompanhamos in loco a programação na Praia de Pajuçara no dia de Iemanja – festa das águas, com pronunciamento em palco;
  • No dia 17 de dezembro participamos da aprovação do Regimento Geral da Frente Alagoana de Apoio a Promoção da igualdade Racial – FAPIR; No dia 18 de dezembro participamos da segunda visita ao gabinete do Dep. Fernando Toledo, junto aos Deputados Judson Cabral, Dudu Holanda e Antonio Albuquerque para garantir que o PL fosse colocado em pauta do dia 20 de dezembro, sendo que a votação aconteceu apenas no dia 26, quanto houve a aprovação da lei 381/2012 da criação, composição e competências do CONEPIR;
  • No dia 26 de dezembro acompanhamos in loco na ALE a votação do PL do CONEPIR que foi aprovado por unanimidade pelos deputados, embora constou-se em reunião da FAPIR alguns modificações prejudiciais ao Movimento Negro e recorrido ao Governo que o equivoco fosse dirimido;
  • No dia 30 de dezembro participamos da gravação do Programa de Quintal – sobre o carnaval de Maceió no Quintal Cultural na Vila Brejal;
  • dia 09 de janeiro de 2013 participamos da reunião ampliada de articulação da FAPIR para discutir e aprofundar o Regimento interno, bem como, discutir a possível composição do Comitê Gestor do Plano Juventude Viva em Alagoas;
  • No dia 16 de janeiro participamos da reunião de articulação da FAPIR quando em discussão fizemos indicação de nomes para compor o Comitê Gestor do Plano Juventude Viva, sendo Fernanda Monteiro indicada para representar o ANAJÔ;
  • Dia 02 de fevereiro participamos do lançamento oficial da FAPIR durante programação cultural em memória do Quebra de Xangô em Jaraguá; em 06 de fevereiro fizemos parte da Vigília Afro em reflexão sobre a “destruição” do Quilombo dos Palmares na Serra da Barriga em 1694;
  • Em 15 de fevereiro participamos da reunião sobre o ato a ser feito sobre a morte do jovem artista Guto Bandeira no Quintal Cultural;
  • Dia 20 de fevereiro participamos da posse do Comitê Gestor do Plano juventude Viva/AL, momento em que houve um manifesto frente aos gestores sobre a morte do jovem Guto e a violência desenfreada em Alagoas.

Recentemente estamos participando e acompanhando os encaminhamentos da COEPIR ALAGOAS, visando uma participação efetiva na III COEPIR em 30 de julho (Maceió/Metropolitana), 19 e 20 de agosto COEPIR ESTADUAL e 05 a 07 de novembro a III CONEPIR em Brasilia.

Em tempo, precisamos ficar atentos para acompanhar e fomentar o melhor na composição do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial – CONEPIR cujo Decreto foi publicado no ultimo dia 03 de julho de 2013. A FAPIR deverá discutir coletivamente quais encaminhamentos deveremos fazer.

Por último, chamo a atenção quanto a IMPORTÂNCIA de cada um (a) de nós dentro do processo de construção, sobretudo, mantendo firme e confiante a nossa entidade, com seriedade, compromisso e visão crítica de transformação. Nesse sentido, aguardo a todos (as) FILIADOS na Assembleia Geral Eletiva do ANAJO que acontece nesta terça-feira dia 09 de julho de 2013 as 19h00 na sede da entidade na Rua Caetés – Jacintinho.

Maceió, 07 de julho de 2013.

Helcias Roberto Paulino Pereira
(Presidente Interino)

Cortejo afro – De volta à Angola Janga

7 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário
No encerramento do 1º Seminário Estadual de Povos Tradicionais de Matrizes Africanas, teve na madrugada do dia 06 de feverero, a segunda edição da celebração denominada “De volta à Angola-Janga”, na Serra da Barriga em União dos Palmares (AL).
A atividade realizada pela Fundação Cultural Palmares e Secretaria Municipal de Cultura de União dos Palmares, contou com a presença de representantes da religião de matriz africana, estudantes, curiosos, ativistas do movimento negro e representantes da Frente Alagoana de Apoio da Promoção da Igualdade Racial (FAPIR). O cortejo também prestou uma homenagem a todos os guerreiros e guerreiras quilombolas que lutaram contra a opressão e a destruição do Quilombo dos Palmares.
Confira algumas imagens:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Frente Alagoana de Apoio a Promoção da Igualdade Racial é oficialmente lançada

2 de fevereiro de 2013 Deixe um comentário

 

Segue abaixo a carta que foi lida nessa sexta-feira (01.01.13), na Praça dois Leões localizada no histórico bairro do Jaraguá em Maceió(AL), durante a festa dos grupos afro-culturais no Jaraguá Folia 2013.

 

 

CARTA ABERTA A SOCIEDADE SOBRE A CRIAÇÃO DA FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

 

 

Desde a década de 1980, o Movimento Negro Alagoano marcou sua presença denunciando vários casos de racismo e preconceitos raciais em Alagoas; resgatou e fez ser tombada a Serra da Barriga enquanto solo sagrado agregador do maior e mais importante quilombo do mundo que foi o MUKAMBU DE PALMARES.

 

Nas últimas décadas, Zumbi dos Palmares e seus malungos são devidamente homenageados por milhares de ativitas dos mais diversos segmentos. No entanto, o Movimento Negro Alagoano que tem se mostrado forte nas suas bases afro-culturais e religiosas, vem demonstrado nos últimos anos a necessidade de uma articulação mais política e orgânica no sentido de fortalecer sua eficácia mediante os avanços e desafios da contemporaneidade.

 

As datas emblemáticas como: 21 de janeiro – Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa; 01 e 02 de fevereiro – que retratam o dia do “Quebra” e o desenvolvimento do projeto Xangô rezado alto; 06 de fevereiro – dia de vigília na Serra da Barriga em memória da última batalha da Cerca Real dos Macacos, refletindo o morticínio dos guerreiros quilombolas palmarinos enquanto heróis anônimos do povo negro brasileiro; 08 de março – Dia Internacional da Mulher, bem como, o dia 21 de março – Dia Internacional pela Eliminação do Racismo, cuja data também comemora-se a criação do Ministério de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e ainda, dia em que Zumbi dos Palmares é inscrito no livro do Tombo enquanto Herói Nacional do Povo Brasileiro; 25 de julho que se comemora o Dia Internacional da Mulher Afro-latino Americana e Caribenha, além é claro, de todas as dadas e vitórias como a criação do Estatuto da Igualdade Racial, da Lei Caó que acusa os crimes de racismo, da lei 10639 que ainda precisa ser efetivada neste Estado e principalmente o 20 de novembro enquanto Dia Nacional da Consciência Negra e de Zumbi dos Palmares que em muitos Estados da Nação têm sido organizado e politicamente festejado durante todo mês.

 

Portanto:

 

Considerando que Alagoas tem sido um Estado que amarga os primeiros lugares no extermínio da juventude negra, chegando a dolorosa constatação de ter de cada 100 jovens assinados, um total 84 negros.

Considerando que o Plano Juventude Viva, instalado pelo Governo Federal em Alagoas é de suma importância para a promoção políticas públicas, faz-se necessário que a população, sobretudo, a juventude negra seja de fato contemplada por essas políticas;

 

Considerando como uma vitória a aprovação do projeto de Lei que constitui o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial em Alagoas: Entendemos que é de suma importância que todos nós, artistas, ativistas negros, pesquisadores, educadores, capoeiristas, remanescentes de quilombo, agentes afro-culturais, ritmistas das bandas afros, maracatus e afoxés, babalorixás, ialorixás e outros afins, devemos unir nossas forças para fortalecer a luta através da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR, e assim podermos de forma macro representativa: Articular e apoiar todas as políticas públicas em favor da Igualdade Racial e de Combate ao Racismo e toda forma de discriminação; Acompanhar, orientar e apoiar a participação dos grupos e entidades nos Conselhos Estadual e Municipais de Promoção a Igualdade Racial e outros correlatos; Acompanhar, participar e apoiar o PLANO JUVENTUDE VIVA (de Enfrentamento a Violência Contra a Juventude Negra), visando à execução plena do mesmo, favorecendo a comunidade negra periférica e seus agentes afro-culturais, a exemplo da capoeira, dança afro, maculêle, coco de roda, maracatu, afoxé, bumba-meu-boi, Afro ONGs e outros devidamente comprometidos com a causa; Realizar ações em favor da FORMAÇÃO POLÍTICA das lideranças afro-culturais ameríndias e membros em geral dos grupos filiados, através de debates, seminários, simpósios e cursos de formação sobre o pertencimento étnico, políticas públicas e ações afirmativas, entre outras.

 

A FAPIR que começou a ser idealizada durante festividades no “20” de novembro na Serra da Barriga, teve sua articulação anunciada em 05 de setembro de 2012 em reunião informal com representantes do Governo Federal durante momento de  apresentação da proposta do Plano Juventude Viva para Alagoas. Assim sendo, foram realizadas várias reuniões de articulação para adesão e organização da FAPIR, a qual deverá ser composta por todas as representações étnicas, culturais e religiosas, bem como ativistas devidamente referendados por sua comissão executiva.

A FAPIR será um instrumento de articulação, macro-organização em defesa do povo afro alagoano, no sentido de juntos defendermos os reais direitos, combater a marginalidade política e promover a comunidade negra mediante as ações afirmativas, inclusive valorando sua ascensão nos organismos públicos e privados.

 

Nesse sentido, e diante de tantos malungos e malungas, neste momento de união e integração afro-cultural, DECLARAMOS o 01 de fevereiro de 2013 como o dia de criação da FRENTE ALAGOANA DE APOIO A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL – FAPIR.

 

Olorum Kolofé Axé.

 

Maceió-Alagoas, 01 de fevereiro de 2013.

 

Hoje tem reunião da FAPIR

9 de janeiro de 2013 Deixe um comentário

A articulação para a criação da Frente Alagoana de Apoio a Promoção da Igualdade Racial (Fapir) tem importante reunião hoje (9 de janeiro), às 15h, na Igreja Batista do Pinheiro em Maceió-AL. Entre os pontos de pauta, discussão sobre a escolha da representação do Movimento Negro alagoano para integrar o Comitê Gestor do Plano Nacional Juventude Viva do Estado de Alagoas, conforme Decreto governamental Nº 24.128 de 27 de dezembro de 2012. O Decreto prevê a participação de dois (02) representantes da sociedade civil, sendo um do Movimento Social Negro e outro da Juventude. As assembleias desses segmentos vão acontecer, respectivamente, nos dias 28 e 29 de janeiro, às 9h, na sala dos conselhos do Palácio República dos Palmares.

Fonte: Coluna Axé (08.01.13) – Jornal Tribuna Independente