Arquivo

Posts Tagged ‘Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC)’

Tambor Falante sobre “Maioridade Penal e Extermínio da Juventude Negra”

20 de maio de 2016 Deixe um comentário

cartaz.tamborfalante-28.05.16

Anúncios

Diretoras do Anajô se reúnem com gestor da FMAC

14 de abril de 2016 Deixe um comentário
13020626_1028300337265014_184528960_n
Na manhã do dia 12 de abril, representantes do  Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô  – entidade do movimento negro vinculada aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) – estiveram na sede da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), órgão público da Prefeitura de Maceió.
O encontro foi solicitado por Maria Madalena da Silva e Helciane Angélica, respectivamente, Presidente e Secretária Geral e de Comunicação, que dialogaram com Marcos Sampaio – Diretor de Políticas Culturais da Fmac.
Na ocasião, foram elucidadas as dúvidas sobre os aspectos financeiros do projeto TAMBOR FALANTE – REFLETINDO, DEBATENDO E TRANSFORMANDO REALIDADES, que foi aprovado na categoria – Cultura Afro-brasileira do Prêmio Eris Maximiano 2015.
A previsão é iniciar o projeto no próximo mês. Tem como objetivo geral: realizar cinco encontros de formação/debates utilizando os aspectos culturais na formação sociopolítica da população afrodescendente e desencadeando a produção de um LIVRO e DVD sobre os temas discutidos.
Vamos aos trabalhos com muito axé!

Edital das Artes: Prefeitura divulga resultado final

7 de dezembro de 2015 Deixe um comentário
Coletiva na FMAC Sobre O Edital das Artes

Resultado do Edital das Artes foi divulgado nesta segunda-feira. Foto: Marco Antônio/Secom Maceió.

A Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), divulgou nesta segunda-feira (07), o resultado final do Edital de Concurso para seleção de Projetos Culturais e Artísticos para a Cidade, Prêmio Eris Maximiano. A ação selecionou 37 projetos culturais e artísticos para a cidade nos mais diversos segmentos culturais.

O Prêmio Eris Maximiano aporta R$ 1,4 milhão em prêmios com valores entre R$ 20 mil e R$ 80 mil para projetos de produção, difusão, circulação, manutenção e capacitação. Dos 168 projetos inscritos no edital, 133 passaram pela etapa de habilitação e foram analisados por comissões de seleção especializadas de acordo com a classificação do segmento cultural.

Foram selecionadas duas propostas na categoria Patrimônio Material, Imaterial, Arquivos e Museus; três em Artes Visuais, Arte Digital e Fotografia; três em Artesanato, Moda e Design; cinco projetos de Cultura Popular; quatro projetos de Cultura Afro-brasileira; quatro de Literatura livro e leitura; nove de Música; e sete de Artes Cênicas. Estes últimos, Música e Artes Cênicas, foram os segmentos com maior número de projetos apresentados.

Os proponentes que desejarem acesso às notas concedidas pela comissão julgadora devem documentar o pedido e protocolar o mesmo na sede da Fundação.

Acesso democrático

Em conversa com a imprensa nessa manhã o presidente da FMAC, Vinicius Palmeira, chamou a atenção para a importância da democratização do acesso aos recursos da cultura cada vez mais constantes na gestão municipal. “Com esse edital iniciamos o processo previsto na revisada Lei Municipal de Incentivo a Cultura e todos os projetos aprovados, são projetos incentivados, ou seja, eles já têm o recurso garantido para sua realização”, destaca.

Vinícius Palmeira - Secretário de Cultura

Presidente da Fmac, Vinícius Palmeira, conversou com a imprensa. Foto: Marco Antônio/Secom Maceió.

O presidente lembra que somados os recursos investidos no Prêmio Eris Maximiano e no recém-divulgado Edital do Audiovisual, a Prefeitura investe um total de R$ 2,3 milhões na produção cultural local. “Isso levando em consideração os editais para projetos de iniciativa da comunidade cultural; mas é preciso lembrar que os festejos populares tradicionais como São João e Carnaval também são construídos em parceria com a comunidade em processos seletivos cujo edital também é o meio de seleção prioritário”, explica Vinicius Palmeira.

O diretor de Políticas Culturais da FMAC, Marcos Sampaio, destaca a lisura do processo de seleção feito por comissões de trabalho formadas por especialistas em cada área avaliada. “Isso é importante, porque o avaliador não está levando em consideração nenhum tipo de conhecimento prévio que tenha dos artistas ou grupos envolvidos no projeto. A seleção é feita apenas a partir da análise do projeto e anexos escritos e apresentados”, afirma.

A presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Fátima Menezes, reconhece os editais como a melhor forma de promover o acesso de todos aos recursos públicos. “Nós que constituímos a comunidade cultural temos que cada dia mais investir em qualificação e capacitação para elaboração de projetos. Esse é o meio de acesso a patrocínios não só no município de Maceió, mas em todo território nacional e até internacional”, avalia.

 

Veja a lista de projetos aprovados:

– Patrimônio Material, Imaterial, Arquivos e Museus

É DIA DE FEIRA – 50.000,00

JANGADA DE PAU – 80.000,00

 

– Artes Visuais, Arte Digital e Fotografia

EXPOSIÇÃO JARDINS SUSPENSOS – 30.000,00

CANTEIROS DE OBRAS – 40.000,00

LABORATÓRIO DE INTERVENÇÕES E NARRATIVAS URBANAS – 20.000,00

 

– Artesanato, Moda e Design

O BORDADO FILÉ – 30.000,00

NO TACHO DO RIACHO – 20.000,00

SURURU DAS ALAGOAS DA GASTRONOMIA A ARTE DE FAZER – 30.000,00

 

– Cultura Popular

PONTINHOS DE CULTURA DE BRINCADEIRAS POPULARES – 20.000,00

O COCO ALAGOANO “PRA TODO MUNDO PISAR” DA RAIZ AO CONTEMPORÂNEO – 30.000,00

CIRANDA DE MEMÓRIAS – 80.000,00

REDE SOCIOCRIATIVA DO COCO DE RODA – 50.000,00

ENCONTROS 2016 – MARACATU DE BAQUE VIRADO – MACEIÓ – AL – 40.000,00

 

– Cultura Afro-brasileira

BRASIL DOS ORIXÁS – 30.000,00

SARAVÁ – 50.000,00

A CODIFICAÇÃO CORPORAL DA DANÇA DE IANSÃ NAS COREOGRAFIAS DO AFOXÉ OJU OMIM OMOREWÁ – 20.000,00

TAMBOR FALANTE – REFLETINDO, DEBATENDO E TRANSFORMANDO REALIDADES – R$ 40.000,00

 

– Literatura, Livro e Leitura

AMORES ÉBRIOS – 30.000,00

EM CANTOS AFRICANOS – 40.000,00

PAPEL NO VARAL – POESIA DE TODO CANTO, POESIA PARA TODO MUNDO – 40.000,00

PENSANDO A CULTURA ALAGOANA: “A SENSABORIA DOS INDEFECTÍVEIS E DETESTÁVEIS MARACATUS”: O QUEBRA DE XANGÔ E OS MARACATUS EM ALAGOAS NO INÍCIO DO SÉCULO XX. E “DE JACINTO A TORORÓ”: A REINVENÇÃO DO SÃO JOÃO DE MACEIÓ. – 20.000,00

 

– Música

A INVENÇÃO É A MÃE DAS NECESSIDADES DO ARTISTA VITOR PIRRALHO E UNIDADE – 30.000,00

FESTIVAL MAIONESE 10 ANOS – MÚSICA ALTERNATIVA, ARTE LIVRE E CULTURA INDEPENDENTE – 40.000,00

BAIONANDO – 70 ANOS DE BAIÃO – 20.000,00

DVD WADO 15 ANOS – O MANIFESTO DE 1977 – 40.000,00

IV FALAME – FESTIVAL ALAGOANO DE MÚSICA ERUDITA – 40.000,00

RUMOS E RUMORES – 40.000,00

MASSALA – CIRCULAÇÃO – 30.000,00

RÁDIO CABEÇA – 30.000,00

DVD PROJETO PALCO ABERTO – 12 ANOS – 40.000,00

 

– Artes Cênicas

ESPETÁCULO VOLANTE DE PRAÇA EM PRAÇA – 30.000,00

A VELHA – 40.000,00

CADÊ MEU NARIZ?! – II ENCONTRO DE PALHAÇO DE MACEIÓ – 80.000,00

VOLTA À SECA – REVENDO O CANGAÇO EM ALAGOAS – 30.000,00

ENTRE RIO E MAR, HÁ LAGOANAS – 40.000,00

COMPANHIA DOS PÉS 16 ANOS – 50.000,00

ESPETÁCULO – A FARSA DA BOA MOÇA – 30.000,00

 

Clique aqui e confira a publicação no Suplemento do DOM com a lista dos projetos selecionados.

Clique aqui para conhecer a comissão julgadora dos projetos.

 

Fonte: Secom Maceió com Ascom Fmac

Anajô/APNs participa do Saruê Palmares

17 de novembro de 2013 Deixe um comentário
XirêdoTempo

Xirê do Tempo

A programação afro-cultural no mês da consciência negra na capital alagoana será em grande estilo. No dia 19 de novembro, na histórica Praça dos Palmares localizada próximo ao Calçadão do Comércio, terá o SARUÊ PALMARES com várias apresentações artísticas, oficinas e exposições.

Trata-se de uma realização da Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), que busca colaborar para o fortalecimento do segmento da cultura afrobrasileira e está alinhada com as metas previstas no Plano Municipal de Cultura.

O Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô – entidade vinculada aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil – marcará presença no evento com a exposição Xirê do Tempo, que foi uma dos atrativos da celebração dos 30 anos dos APNs. São utilizados seis(6) banners informativos com suporte de ferro, que ficam posicionados em formato de círculo e com decoração complementar: tecido, peças de cerâmica, cestaria e folhagens. No conteúdo, tem informações sobre a atuação dos APNs ao longo das três décadas de existência, atuação política e atividades desenvolvidas.

Confira abaixo a programação geral:

734446_10200124297670818_889108172_n

Bastidores: Reunião na FMAC

10 de setembro de 2013 1 comentário

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Cultura afroalagoana

Na última sexta-feira (06.09), no auditório da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) localizado no bairro histórico do Jaraguá – ocorreu uma expressiva reunião com segmentos da cultura afroalagoana. A convocatória partiu do Presidente da FMAC, Vinícius Palmeira, em conjunto com o seu corpo técnico. Teve como objetivo destacar a importância dos editais públicos, que são ferramentas mais justas e democráticas para efetivar o patrocínio cultural e o repasse de recursos públicos.
Outro ponto expressivo foi a leitura da carta emitida por Jairo Campos, Reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), que transfere a seção do projeto “Xangô Rezado Alto” para o órgão municipal vinculado à Prefeitura de Maceió. “Há três anos, existe um esforço grande para consolidar o dia 02 de fevereiro e marcar a face negra e a valorização da negritude. Esse projeto já tem um convênio firmado com o Ministério da Cultura e queremos ampliar as atividades”, afirmou Vinícius Palmeira.
Também foi repassada a informação que o governo municipal pretende executar uma programação especial na semana da consciência negra, com: apresentações, exposição, feira de artesanato, oficinas e ações de estética.
No debate, foi ampliada a discussão sobre a revitalização das praças públicas que tem nomes de personalidades negras e exaltam a história afroalagoana; além definir um calendário afro-permanente com ações sócio-culturais e de formação durante o ano todo: Lavagem do Bomfim (janeiro); Quebra de Xangô (fevereiro); 21 de março – Dia Internacional de Combate ao racismo; 13 de maio – Dia Nacional de luta contra o racismo; Agosto popular; Mobilização pró Saúde da População Negra (outubro); 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra e de Zumbi dos Palmares; e o Dia de Iemanjá e Festa das Águas (dezembro).
No encerramento, ocorreu a composição de comitês para aprofundar as demandas do projeto Xangô Rezado Alto, e, outro grupo para refletir sobre a cadeia produtiva nas ações afro-culturais em Maceió. Estiveram presentes representantes de grupos afro-culturais (dança-afro, maracatu, afoxé), capoeiristas, religiosos de matrizes africanas e lideranças de organizações não-governamentais; além da representação do escritório estadual da Fundação Cultural Palmares/Minc em Alagoas.
Que o diálogo e a valorização da cultura afrobrasileira seja uma Política de Estado! Axé!
Fonte: Coluna Axé – 266ª edição – Jornal Tribuna Independente (10 a 16/09/2013).
Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com

Oficina vai difundir conhecimentos sobre editais para comunidade afrodescendente

16 de janeiro de 2013 Deixe um comentário

 

A Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), em parceria com a Fundação Nacional de Artes (Funarte), realiza no dia 22 de janeiro, das 8h às 17h, no auditório da Casa da Indústria, no Farol, uma oficina para apresentação de cinco editais, cujas inscrições estão abertas, voltados para a comunidade afrodescendente.

 

Durante todo o dia os interessados em desenvolver ações nessa área terão a oportunidade de elucidar suas dúvidas e ouvir dicas para a construção dos projetos. A oficina será ministrada pelo técnico do Ministério da Cultura (MinC), Nilton Valença, e pelo representante de Alagoas na Regional Nordeste da Funarte, Naldinho Freire.

 

Os interessados devem procurar Filomena Félix – a Filó – na sede da FMAC, na Avenida da Paz, 900, em Jaraguá. As inscrições também poderão ser feitas pelo telefone 8862-3942 ou pelo email: filofelix@hotmail.com . Para as solicitações de inscrição via email, o candidato deverá enviar os seguintes dados: nome completo, nome da instituição a qual está vinculado, ou ocupação – caso não represente nenhuma instituição – e número de telefone para contato.

 

As discussões serão acerca dos seguintes editais: *

 

 

 

Curta-Afirmativo

Lançado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (Sav/MinC), vai apoiar seis produções audiovisuais em curta-metragem (10 a 15 minutos), no valor de R$ 100 mil cada, que sejam dirigidos ou produzidos por jovens negros com idade entre 18 e 29 anos.

 

A temática e o formato (documentário ou ficção) são livres, podendo ser ficção ou documentário. As inscrições vão até o dia 25 de março.

 

O edital está disponível em:

 

 

 

Prêmio Funarte de Arte Negra

Sob a responsabilidade da Funarte, o prêmio vai financiar 33 projetos nas áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro e preservação da memória, totalizando R$ 4,3 milhões. As premiações variam de R$ 100 mil a R$ 200 mil para cada ação selecionada.

 

Até o dia 25 de março, a ficha de inscrição pode ser acessada na página da Funarte.

 

O edital está disponível em:

 

 

 

Pontos de Leitura

Desenvolvido pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN), o edital vai selecionar um projeto que implante 27 pontos de leitura e desenvolva atividades de mediação de leitura, criação literária, publicação, seleção de acervo e pesquisa que tratem de ações voltadas para a preservação da Cultura Negra e ações afirmativas de combate ao racismos. As inscrições vão até 25 de março.

 

O edital está disponível em:

 

 

 

Concessão de bolsas para pesquisadores

Também lançado pela FBN, esse segundo edital selecionará até 23 projetos para concessão de bolsas, propostos por pesquisadores e pesquisadoras negras, visando incentivar a produção de trabalhos originais, em território brasileiro, em qualquer uma das áreas e subáreas do conhecimento definidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). As inscrições podem ser feitas até 25 de março.

 

O edital está disponível em:

 

 

Projetos editoriais

O terceiro edital da FBN visa à formação de parcerias para o desenvolvimento de projetos editoriais sob a forma de coedição, a fim de produzir publicações de autores brasileiros negros, na forma de livros, em meio impresso e/ou digital, com o propósito de divulgar, valorizar, apoiar e ampliar a cultura brasileira dos afrodescendentes. As inscrições vão até 30 de abril.

 

O edital está disponível em:

 

 

 

 

(*) A descrição dos editais foi retirada das seguintes fontes:

 

 

 

 

 

Fonte: Keyler Simões – Jornalista (Facebook)