Arquivo

Posts Tagged ‘Racismo’

Programa Eu Quero Ver – Combate ao racismo

16 de maio de 2011 Deixe um comentário

O ativista Helcias Pereira foi entrevistado no Programa Eu Quero Ver CUT, uma produção independente que é exibido na TV COM (Canal 12 da NET TV). Ele é membro-Diretor do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, Coordenador Nacional de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs).

Confira o vídeo sobre: o 13 de maio; combate ao racismo; sessão pública na Câmara Municipal de Maceió; e a Campanha Nacional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) intitulado “Por uma infância sem racismo”.

http://www.youtube-nocookie.com/v/nbJ_xsN4NGU?fs=1&hl=pt_BR&rel=0

Sessão Pública debate sobre racismo na infância

12 de maio de 2011 Deixe um comentário

A atividade é uma parceria entre a Câmara Municipal de Maceió e a Assembleia Legislativa de Alagoas, que destacará a importância da Campanha do Unicef “Por uma infância sem racismo”

          

Nesta sexta-feira (13.05) a partir das 9h, terá no Plenário da Câmara Municipal de Maceió, uma sessão pública conjunta entre a Câmara e a Assembleia Legislativa de Alagoas, por intermédio das vereadoras Heloisa Helena (Psol) e Fátima Santiago (PP), em parceria com o Deputado Estadual Judson Cabral (PT). A ação busca dar visibilidade ao Programa Nacional do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) intitulada “Por uma infância sem racismo”.

O Coordenador do UNICEF, Salvador Soler – que atua nos estados de Alagoas, Pernambuco e Paraíba – confirmou presença na atividade para apresentar dados estatísticos sobre os impactos do racismo durante o processo de formação sócio-cultural dos indivíduos. Também participarão da atividade política integrantes dos mais diversos segmentos afros, gestores públicos, representantes das entidades parcerias e municípios com selo da instituição internacional.

Essa campanha busca sensibilizar a sociedade e os veículos de comunicação, além de estimular a criação e o fortalecimento de políticas públicas voltadas para as populações mais vulneráveis. No Estado de Alagoas foi lançada no dia 03 de dezembro de 2010, na Serra da Barriga em União dos Palmares, local de grande representatividade histórica, onde se desenvolveu o Quilombo dos Palmares e o respeito étnicorracial – negros, brancos e índios se uniram e lutaram em busca de liberdade e respeito.

A vereadora Fátima Santiago acredita que somente por meio da infância pode-se mudar essa ação nefasta que é o racismo. “A desconstrução do racismo deve ser fortalecida sempre! A partir da escola é onde temos que levar a proposta inversa e fazer a reconstrução da identidade negra, partindo do princípio do grande líder Nelson Mandela, onde diz que a pessoa nasce com a mente livre e tudo se aprende ao longo da vida, inclusive, o preconceito. Então, se pode ser aprendido por ser feito uma forma de garantir a fraternidade plena”, ressaltou.

Em 2011, completa-se 123 anos da Abolição da Escravatura, que deixou efeitos danosos até os dias atuais. Por isso, que o Movimento Negro considera a data como o Dia Nacional de Combate ao Racismo para estimular a reflexão sobre as práticas preconceituosas que ferem a integridade humana e denunciar casos de racismo nas mais diversas esferas sociais. De acordo com dados estatísticos do IBGE e do PNAD, no Brasil vivem 31 milhões de crianças negras e 150 mil crianças indígenas, onde cerca de 26 milhões das crianças brasileiras estão em condições de pobreza, dentre elas, 17 milhões são negras.

 

SERVIÇO

Sessão Pública – “Por uma Infância sem racismo”

Propositores: Vereadoras Fátima Santiago e Heloisa Helena, em parceria com o Deputado Estadual Judson Cabral

Dia/ Hora: 13 de maio de 2011 (sexta-feira) a partir das 9h

Local: Câmara Municipal de Maceió – Praça Marechal Deodoro da Fonseca, 376, Centro.

Contatos: (82) 8831.3231 / 9977.2873

Fonte: www.fatimasantiago.com

Convite: Sessão Pública (13 de maio)

11 de maio de 2011 Deixe um comentário

Reunião com o UNICEF em Alagoas

6 de maio de 2011 Deixe um comentário

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) convocou todas as instituições parceiras no Estado de Alagoas do Programa “Por uma infância sem racismo” para uma reunião nesta sexta-feira (06.05) às 9h, no auditório do Instituto de Terras e Reforma Agrária em Alagoas (Iteral) localizado na Avenida da Paz, nº 1200, Centro, Maceió-Alagoas. Dentre as pautas estão: planejamento estratégico das ações para o segundo semestre e a participação na sessão pública com esta temática no dia 13 de maio, às 9h, na Câmara Municipal de Maceió. Representantes do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, mocambo dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs), estarão presentes para colaborar.

Bastidores: Tambor Falante (09.04.11)

10 de abril de 2011 Deixe um comentário

 Por: Helciane Angélica – Jornalista

 No sábado (09.04) ocorreu a sexta edição do Tambor Falante – Ciclo de Debates com o tema “Racismo e Homofobia na atual conjuntura” e a reflexão crítica sobre as declarações emitidas pelo Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) no programa CQC da Band. A atividade ocorreu no espaço de eventos Brindar Festa, por trás do Ginásio Cenecista Jorge Assunção no bairro do Poço.

Estiveram presentes integrantes do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô vinculado aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs); Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL); Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro; Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb); a professora universitária e meteorologista Ângela Bahia; e a médica e vereadora por Maceió, Fátima Santiago (PP).

Eu sou uma mulher negra que tive uma educação e oportunidades diferenciadas, mas que batalhei muito. E por ter essa origem, sempre procuro aprender a cada dia, ter mais contato sobre as questões sociais e discutir mais sobre as diversas formas de preconceito. É um mundo novo e quero conhecer, para ajudar da melhor forma“, declarou a vereadora aos presentes.

Na ocasião, os participantes puderam assistir a entrevista de teor preconceituoso, além de vídeos sobre os efeitos danosos executados desde a infância que contribuem para a intolerância, a baixa-estima e práticas criminosas. Também foi discutido o racismo institucional, as abordagens policiais e a imagem negativa que as pessoas negras e pobres, moradoras de favelas, são vistas como bandidos.

Além disso, foram expostas as opiniões e estratégias de ação para que Alagoas seja incluída no movimento de repúdio ao parlamentar e para que a Lei seja cumprida. “Essa declaração sobre negros e gays, não é só ele. Tem um rebanho de pessoas que comungam do mesmo pensamento, e pior, que defendem o que ele fala e votaram nele“, desabafou o professor Allex Sander Porfirio. A presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas e integrante da COJIRA-AL, disse que o deputado já é conhecido por suas declarações bombásticas, e que o movimento nacional de jornalistas pela igualdade racial manifestaram seu repúdio. O ativista Helcias Pereira, defende uma punição para o parlamentar: “Ele está ganhando dinheiro público e fala essas babozeiras, pior, são práticas racistas e criminosas, e deve ser cassado“, disse.

O Tambor Falante existe há dois anos, busca ampliar a discussão sobre assuntos ligados às questões étnicossociais e a integração do movimento negro alagoano, além de refletir sobre temas polêmicos do cotidiano.

Tambor falante discute Racismo e Homofobia

6 de abril de 2011 Deixe um comentário

Jair Bolsonaro e seus preconceitos

Por: Helciane Angélica – com informações de agências nacionais
 

CONVITE - ABERTO AO PÚBLICO

Na última semana, as declarações do Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) no quadro “O povo quer saber” do programa CQC na Band gerou muita revolta e debates nas reuniões do movimento negro, lista de emails e redes sociais. Ele é considerado o deputado federal mais polêmico do Brasil, além de ser considerado porta-voz da extrema direita militar e admirador de todos os generais que assumiram à Presidência no período da ditadura, incluindo, Médici, Figueiredo e Geisel.
Na entrevista foram realizadas várias perguntas, inclusive, uma feita pela cantora Preta Gil (filha do ex-ministro Gilberto) sobre a possibilidade de um homem branco se apaixonar por uma mulher negra. “Ô Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados. E não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu”, declarou Jair Bolsonaro. Também criticou o homossexualismo e o sistema de cotas raciais.
No último domingo (03.04) teve o protesto Fora Bolsanaro na Praça do Ciclista – Av. Paulista em São Paulo, com a participação de ativistas nos mais diversos setores sociais. E inúmeras notas públicas de repúdio estão sendo divulgadas pelo país afora, até a ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), disse esperar que a Câmara dos Deputados haja com firmeza no caso do deputado e seja encaminhado para a Comissão de Ética devido a quebra de decoro.
Gostaríamos de lembrar que “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional” é crime previsto na Lei nº9.459 de 13 de maio de 1997, tem pena de reclusão de um a três anos e multa; caso o crime seja “cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza”, a pena pode chegar a cinco anos de reclusão e mais multa.
Não venha com essa de que é liberdade de expressão, entretenimento, que ele não entendeu direito as perguntas, etc – como pode um parlamentar que deveria dar o exemplo, propagar em rede nacional todo o seu ódio para mais da metade da população brasileira e isso ficar impune? RACISMO É CRIME, e infelizmente, tem muitos casos arquivados e outras pessoas como ele espalhadas por aí! “Olorum Kolofé Axé – Deus te abençoe e te dê força!”. Continuaremos na luta por respeito e igualdade!
Fonte: Coluna Axé/Tribuna Independente – nº144 (05.04.11)

Vídeo da campanha: “Por uma infância sem racismo”

12 de dezembro de 2010 Deixe um comentário

Unicef lança campanha nacional contra o racismo na infância em Alagoas

4 de dezembro de 2010 Deixe um comentário

Campanha “Por uma infância sem racismo” tem o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre os impactos do racismo na infância em todo o Brasil

 

Por:  Josival Júnior – jornalista

 

Símbolo da resistência negra pela liberdade, a Serra da Barriga, em União dos Palmares, serviu de palco, nesta sexta-feira (3), para o lançamento nacional da campanha “Por uma infância sem racismo”, promovida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A solenidade, realizada no Parque Memorial Quilombo dos Palmares, contou com a presença de centenas de crianças de vários municípios alagoanos e procedentes de comunidades quilombolas, indígenas e que residem em áreas de vulnerabilidade social.

A secretária adjunta de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, Nadja Lessa, representou o governador Teotonio Vilela Filho no evento. Já a superintendente de Direitos Humanos, Edna Tizeu, representou a secretária de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos de Alagoas, Marluce Caldas, que cumpre agenda em Brasília.

“A escola é o primeiro ambiente onde a criança tem contato com diversas culturas e se depara também com as primeiras tensões sociais. É a partir deste momento que pode ter início, ou não, a discriminação. Nesta fase de iniciação escolar, a criança está se desenvolvendo emocionalmente e socialmente, além de estar aberta a ideias. Essa campanha do Unicef mostra que o racismo existe, e é uma forma de combatê-lo. Todos – independente de cor, raça ou religião – têm direito de exercer a cidadania. O governador Teotonio Vilela prioriza a criança e o adolescente e equipou os conselhos tutelares fortalecendo a rede no combate a discriminação”, declarou a secretária adjunta, Nadja Lessa.

O coordenador do Unicef no Escritório Zonal de Recife, Salvador Soler Lostao, foi o responsável pelo lançamento da campanha na Serra da Barriga. Na solenidade de abertura, vídeos institucionais foram exibidos ao público. “A Serra da Barriga foi escolhida por ter sido o primeiro lugar símbolo da resistência da luta dos negros no Brasil. Vamos esperar que as parceiras firmadas para a execução da campanha possam ser multiplicadas e gerar frutos”, frisou o representante da Unicef.

O prefeito de União dos Palmares, Areski Freitas, enalteceu a ação desenvolvida pelo Unicef no combate ao racismo. “Na verdade, era o único trabalho que estava faltando ser desenvolvido pelo Unicef. Como gestor, fico feliz por esta campanha ter sido iniciada aqui na Serra da Barriga”, destacou.

A campanha foi criada com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre os impactos do racismo na infância em todo o Brasil, além de articular e promover atividades sociais, culturais e de cidadania no combate à discriminação racial contra crianças e adolescentes.

“A campanha reafirma a luta do movimento negro que é muito antiga. O Unicef alavanca a conscientização ao trabalhar a problemática do racismo na infância. Isso dá um fôlego maior também aos movimentos”, frisou Helsias Pereira, representante da ONG Anajô.

Após o encerramento da solenidade oficial, as crianças assistiram a algumas apresentações culturais, a exemplo do coral infantil Canarinhos de Aracaju, do maestro Carlos Magno, além de terem tido a oportunidade de ouvir contos sobre a história do herói nacional Zumbi e do Quilombo dos Palmares.

 

Fonte:  http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticias.kmf?cod=11051394

Anajô/APN-AL é um dos parceiros do UNICEF

1 de dezembro de 2010 Deixe um comentário

Anajô participará do aniversário da COJIRA/AL

25 de novembro de 2010 Deixe um comentário

O Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô vinculado aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) confirmou sua participação com alguns representantes no aniversário de três anos da COJIRA-AL.